i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
oriente médio

Presidente palestino diz que EUA "não tem mais papel" no processo de paz

Abbas fez os comentários durante uma cúpula de autoridades de diversos países islâmicos

    • Istambul
    • Estadão Conteúdo
    • 13/12/2017 14:13
    Presidente palestino, Mahmoud Abbas: decisão do presidente americano foi um "crime" que ameaça a paz mundial | YASIN AKGUL/AFP
    Presidente palestino, Mahmoud Abbas: decisão do presidente americano foi um "crime" que ameaça a paz mundial| Foto: YASIN AKGUL/AFP

    O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, afirmou nesta quarta-feira (13) que o povo palestino não aceitará qualquer papel dos Estados Unidos no processo de paz no Oriente Médio "a partir de agora", após o presidente americano, Donald Trump, ter reconhecido Jerusalém como capital de Israel

    Abbas fez os comentários durante uma cúpula de autoridades de diversos países islâmicos na Turquia, que, deve, ao final do encontro, anunciar medidas em resposta a decisão de Trump.

    Leia também: Países islâmicos pedem que Jerusalém seja declarada capital palestina

    Abbas afirmou que a decisão do presidente americano foi um "crime" que ameaça a paz mundial. Ele pediu para que as Nações Unidas tomem o papel de liderança no processo de paz e criem um mecanismo, argumentando que Washington já não tem capacidade de cumprir esse papel. 

    O encontro de 57 nações da Organização de Cooperação Islâmica é também uma oportunidade para que o grupo chegue a um consenso e tome uma atitude em relação a medida de Trump.

    As informações são da Associated Press.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.