i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Opinião

Protestos raciais em Ferguson são uma reprise dos anos 1960?

  • 25/08/2014 14:56
Funeral de Michael Brown reúne milhares de pessoas no Missouri | REUTERS/Adrees Latif
Funeral de Michael Brown reúne milhares de pessoas no Missouri| Foto: REUTERS/Adrees Latif

* Texto de Eduardo Biacchi Gomes e Laura Garbini Both, professores do Mestrado em Direito da UniBrasil

Uma certa perplexidade paira sobre as tentativas de compreensão dos fatos que cercam a morte de Michael Brown, os protestos gerados por ela e a repressão policial usada para controlar as multidões. Estaríamos assistindo a uma reprise dos anos 60 e 70? Sim e não. Talvez.

No contexto de 50 anos atrás, a política de Estado americana era assumidamente segregada, cenário que fomentou as lutas pela instituição de direitos civis e pela abertura de espaços de participação política.

Hoje, a sociedade americana se organiza em torno do governo de um presidente negro, depositário e portador da problematização constante e sistemática da histórica questão racial interna — quase sempre paralela aos enfrentamentos de ordem externa — e enredado nas consequências de uma grave crise econômica, situação que certamente piora outras crises, permanentes e presentes nas relações sociais cotidianas.

Qual a profundidade e as repercussões de toda essa imbricação? Reside aí a dificuldade em formular explicações estruturais imediatas, para além do trágico fato.

Do ponto de vista da análise histórica e mesmo sociológica, ainda é prematura qualquer avaliação acerca da peculiaridade do momento. Contudo, de acordo com estatísticas do Departamento de Polícia de Ferguson, é grande o número de detenções de negros realizadas pelos policiais locais, se comparadas com as detenções de brancos.

O centro de Pesquisas Pen Research, em estudos do ano passado, aponta para um descontentamento maior dos negros em relação ao tratamento policial, se comparado com a percepção dos brancos.

Ainda é longa a trajetória que os EUA têm de percorrer na consolidação da representação multicultural no espaço político, da igualdade de participação na distribuição econômica e da efetivação do reconhecimento das diferenças. Processos que engendram a revelação, a visibilidade e a superação de toda ordem de discriminações e de violências, explícitas e ocultas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.