Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
No encontro em Sóchi, presidentes da Turquia e da Rússia também discutiram a situação na Síria, onde Erdogan quer operação contra milícias curdas
No encontro em Sóchi, presidentes da Turquia e da Rússia também discutiram a situação na Síria, onde Erdogan quer operação contra milícias curdas| Foto: EFE/EPA/VYACHESLAV PROKOFYEV/SPUTNIK/KREMLIN

Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, concordaram nesta sexta-feira (5) em cumprir integralmente o acordo de exportação de grãos ucranianos e russos, e também que Ancara deva pagar em rublos pelo fornecimento de gás russo, algo a que os países ocidentais se opõem.

As duas partes defendem o “total cumprimento” dos acordos de Istambul para as exportações de grãos e fertilizantes “sem obstáculos”, diz o comunicado conjunto divulgado após as negociações entre os dois líderes e suas delegações.

Putin e Erdogan reconhecem “o importante papel das relações construtivas entre os dois países na assinatura da iniciativa sobre o fornecimento seguro de grãos dos portos ucranianos”.

No início de sua reunião no balneário de Sóchi (Mar Negro), Putin agradeceu a Erdogan por seu papel na assinatura do acordo, que considerou “muito importante” no contexto da crise alimentar mundial.

O cargueiro Razoni, o primeiro a zarpar a partir do território ucraniano, transportou 26,5 mil toneladas de milho de Odesa para o Líbano na última segunda-feira, atravessando o estreito de Bósforo.

Segundo as autoridades turcas, três outros navios deveriam partir nesta sexta dos portos ucranianos de Odesa, Chornomorsk e Pvidenny.

Por sua vez, o vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, disse que os líderes russo e turco acordaram que Ancara passasse a pagar parcialmente pelo gás em moeda russa.

“Estamos caminhando gradativamente para o pagamento em moeda nacional. Parte dos fornecimentos será paga em rublos. Esta é realmente uma nova etapa que abre novas possibilidades”, explicou.

Ele lembrou que a Rússia fornece anualmente 26 bilhões de metros cúbicos de gás à Turquia. Putin comentou que “os parceiros europeus devem ser gratos à Turquia, pois está garantindo o trânsito tranquilo do nosso gás para o mercado europeu”.

“O TurkStream, ao contrário de todas as outras rotas do nosso abastecimento de hidrocarbonetos, está funcionando corretamente, dinamicamente, sem falhas (...), tornou-se uma das principais artérias de abastecimento de gás russo à Europa”, destacou.

Segundo o Kremlin, os dois líderes também discutiram a situação na Síria, para a qual Hakan Fidan, chefe do serviço de inteligência turco, também viajou a Sóchi.

Erdogan quer obter a aprovação de Putin para uma nova operação militar turca no norte da Síria contra as milícias curdas, as Unidades de Proteção do Povo Sírio (YPG), que ele está anunciando há semanas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]