i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Fronteira

Pyongyang classifica de "declaração de guerra" envio de balões desde o Sul

O ministro da Unificação da Coreia do Sul, Ryoo Kihl-jae, reiterou hoje sua postura que por lei não pode impedir o lançamento de globos já que faz parte do direito à liberdade de expressão dos cidadãos

  • PorEfe
  • 24/10/2014 04:59

A Coreia do Norte qualificou nesta sexta-feira (24) como "declaração de guerra" o envio de balões de gás com propaganda política para seu país, um dia antes de ativistas sul-coreanos planejarem o lançamento de mais 100.000 panfletos através da fronteira.

A Coreia do Norte tomou recentemente o envio de propaganda fronteiriça como um assunto de máxima importância, por isso que exigiu constantemente de Seul que proíba esta atividade e inclusive chegou a disparar contra os balões no último dia 10, provocando uma troca de tiros com o Exército sul-coreano.

O ministro da Unificação da Coreia do Sul, Ryoo Kihl-jae, reiterou hoje sua postura que por lei não pode impedir o lançamento de globos já que faz parte do direito à liberdade de expressão dos cidadãos amparado na Constituição, e assegurou que "nunca vai mudar este princípio".

O Exército sul-coreano vai ficar alerta com o que acontecer na região, enquanto várias unidades da Polícia, por sua vez, se posicionarão no lugar para evitar conflitos entre os ativistas anti-Pyongyang e outros grupos e residentes locais que poderiam tentar boicotar o envio de panfletos.

Os globos enviados habitualmente por ONG sul-coreanas ao país vizinho costumam incluir diversos artigos, desde informação sobre o mundo exterior e propaganda política e religiosa até notas de um dólar, e buscam combater o isolamento que o regime impõe a seus cidadãos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.