| AFP PHOTO
| Foto: AFP PHOTO

A Tailândia, país no qual a massagem corporal é uma tradição, quebrou um recorde mundial nesta quinta-feira (30) após reunir em um único local 641 massagistas e o mesmo número de pacientes, que foram atendidos por exatos 12 minutos, informou a televisão estatal.

Organizada pelo Ministério da Saúde do país, a demonstração contou com a presença da primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, e de um representante do livro Guinness dos Recordes para validar o feito alcançado.

O antigo recorde mundial de massagem corporal coletiva foi registrado há dois anos na Austrália, onde 263 massagistas se reuniram para atender o mesmo número de pacientes durante cinco minutos.

Com a quebra do recorde mundial, que foi alcançado em um ginásio poliesportivo aos arredores de Bangcoc, as autoridades da Tailândia pretendem desvincular a imagem de sua tradicional massagem da prostituição.

Isso porque, os bordéis se proliferam em quase todo o país e, geralmente, costumam se camuflar sob o rótulo de "casa de massagens".

Neste aspecto, a associação das massagistas profissionais advoga por uma lei que proíba os negócios dedicados à prostituição utilizar a palavra "massagem" como chamariz para oferecer serviços sexuais.

A tradicional massagem terapêutica tailandesa possui origem no antigo reino de Sukhothai, por volta do século XIII, após atravessar uma longa etapa na qual esteve a ponto de desaparecer. Quatro séculos depois, a técnica ressurgiu pelas mãos da medicina tradicional.

Em 1950, foi fundada em Bangcoc a escola de massagens do templo budista de Watt Po, que costuma receber uma média de 7 mil tailandeses e 3 mil estrangeiros interessados em adquirir conhecimentos sobre esta prática a cada ano.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]