Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Mais de 7 mil pessoas foram evacuadas nesta quinta-feira (22) após a ruptura de um dique do rio Amur, que marca a fronteira da Rússia com o nordeste da China e havia atingido níveis recordes, informou a agência oficial Xinhua.

A ruptura ocorreu por volta das 1h40 locais na cidade de Chaibaotun, onde o nível das águas do Amur (chamado Heilong na China) superou em 19 centímetros seu recorde histórico.

Alguns trechos do rio, um dos mais importantes da Ásia, transbordaram nos últimos dias e causaram as piores inundações da história em algumas regiões do nordeste da China, com mais de 5,43 milhões de pessoas afetadas, além de pelo menos 80 mortes e mais de 233 mil evacuados.

Em todo o país, onde as inundações são frequentes no verão, mas somente na parte sul, o número de mortos por estes desastres naturais nos últimos seis dias se eleva a mais de 150, com uma centena de desaparecidos.

Após a ruptura do dique de contenção, 70 mil pessoas se mobilizaram na margem do Amur para tentar frear os transbordamentos, enquanto os analistas advertem que os níveis do Amur poderão aumentar ainda mais nos próximos dias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]