Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Moscou – A Rússia está preparando uma resposta "precisa" e "adequada" à decisão da Grã-Bretanha de expulsar quatro de seus diplomatas e comunicará rapidamente sua decisão a Londres, anteciparam ontem altos funcionários russos das Relações Exteriores. "Nossa reação será precisa e adequada, e as autoridades britânicas serão informadas em breve", disse o vice-ministro russo de Relações Exteriores, Alexander Gruchko em entrevista à televisão estatal.

Enquanto especialistas e parlamentares russos aguardam a expulsão de diplomatas britânicos da Rússia, em resposta à decisão de Londres, Moscou manteve o suspense. "Levaremos em consideração os interesses dos cidadãos, turistas e dos que participam de intercâmbios culturais e acadêmicos. Não queremos que eles sofram como resultado das ações de Londres", acrescentou Gruchko. Por outro lado, um porta-voz do ministério de Relações Exteriores britânico afirmou que uma represália por parte da Rússia "não se justifica". O ministro de Relações Exteriores, David Miliband, anunciou na segunda-feira a expulsão de quatro diplomatas russos pela recusa de Moscou a extraditar Andrei Lugovoi, principal suspeito do assassinato do ex-agente da KGB Alexandre Litvinenko, ocorrido em Londres no final de 2006.

"Se a parte russa tivesse adotado a via escolhida por Londres, acho que a embaixada da Grã-Bretanha em Moscou já estaria com 80 diplomatas a menos", acrescentou Gruchko. O vice-ministro fazia menção à recusa de Londres a extraditar o empresário Boris Berezovski e o emissário na Europa do falecido presidente checheno Aslan Mashkadov, Ajmad Zakaiev, que conseguiram asilo político na Grã-Bretanha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]