i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
polêmica

Saudita é preso por pedir fim do controle do homem sobre a mulher

O homem, que também foi multado, foi considerado culpado por “incitar o fim da tutela das mulheres” em declarações no Twitter e em cartazes públicos

    • Riade
    • AFP
    • 27/12/2016 13:35
    Mulheres em uma feira de livros na Arábia Saudita: homem foi preso por pedir o fim do controle sobre as mulheres no país | STRINGER/AFP
    Mulheres em uma feira de livros na Arábia Saudita: homem foi preso por pedir o fim do controle sobre as mulheres no país| Foto: STRINGER/AFP

    Um cidadão saudita foi condenado a um ano de prisão por pedir o fim do sistema de custódia vigente no reino, que dá aos homens amplo poder sobre as mulheres, informaram nesta terça-feira meios locais.

    O homem, que também foi multado com 30 mil riais (US$ 8 mil) por um tribunal da cidade oriental de Damam, foi considerado culpado por “incitar o fim da tutela das mulheres” em declarações no Twitter e em cartazes públicos, segundo o jornal Okaz.

    O acusado foi detido enquanto colocava cartazes em mesquitas do distrito de Al Hasa nos que pedia o fim desse sistema único que submete as mulheres do reino ao controle masculino.

    Durante o interrogatório, a polícia descobriu que o detido tinha estado por trás de uma campanha on-line para acabar com esta normativa, segundo o jornal.

    O acusado admitiu ter lançado uma “campanha de conscientização” após conhecer os casos de mulheres de seu entorno familiar que sofriam “injustiças nas mãos de suas famílias”, indicou a mesma fonte.

    Em setembro, milhares de sauditas assinaram uma petição pelo fim deste sistema de tutela após uma campanha no Twitter lançada, segundo o tribunal, pelo acusado.

    A Arábia Saudita é um dos países do mundo que mais impõe restrições às mulheres, e é o único que não permite que elas dirijam.

    Jogador brasileiro advertido

    Um jogador brasileiro que mora no país foi advertido por jantar fora com a mulher. O zagueiro Bruno Uvini, que já defendeu o São Paulo e atualmente está no Al Nassr da Arábia Saudita, foi advertido por postar fotos de um jantar em um restaurante em que sua esposa aparece. Pelas leis sauditas, homens e mulheres não podem frequentar o mesmo espaço. Ele foi advertido pelo Comitê para a Promoção das Virtudes e Prevenção do Vício (CPVPV) do governo

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.