i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Acordo

Síria deve entregar armas químicas em uma semana

Governos dos EUA e da Rússia chegaram a um acordo para que regime de Bashar Assad apresente arsenal químico à comunidade internacional

  • PorFolhapress
  • 14/09/2013 21:24
John Kerry e Sergey Lavrov antes de anunciar acordo sobre armas químicas na Síria | Larry Downing/Reuters
John Kerry e Sergey Lavrov antes de anunciar acordo sobre armas químicas na Síria| Foto: Larry Downing/Reuters

Conflito

Rebeldes sírios rejeitam acordo e dizem que vão continuar sua luta

O chefe do Exército Livre Sírio (ELS), Salim Idris, rejeitou o acordo alcançado entre Rússia e Estados Unidos para que Damasco coloque seu arsenal químico sob controle internacional e disse que os rebeldes continuarão sua luta contra o regime. "Não estamos interessados em nenhuma parte da iniciativa porque nós não temos armas químicas. Meus colegas e eu continuaremos os combates até a queda do regime", prometeu Idris.

Efe

Os governos dos Estados Unidos e da Rússia anunciaram neste sábado, em Genebra (Suíça), que chegaram a um plano para que o regime de Bashar Assad, na Síria, entregue suas armas químicas. Segundo o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, o governo sírio deverá apresentar todo seu material químico, uma espécie de inventário, à comunidade internacional no prazo de uma semana. Depois, começará o processo de destruição "segura" deste arsenal até meados de 2014.

O plano inclui ainda acesso ao material químico por parte de inspetores externos até o mês de novembro deste ano. De acordo com Kerry, se Assad não cumprir o plano, EUA e Rússia vão buscar uma forma de sanção, incluindo até mesmo uma ação militar, com base em resolução da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Temos o compromisso de impor medidas com base no capítulo 7 do Conselho de Segurança da ONU", disse Kerry, mencionando trecho da Carta da ONU que abre caminho para um ataque à Síria. O secretário americano afirmou que o ditador sírio deve permitir que o plano seja totalmente "implementado". "O mundo não vai esperar para Assad honrar seus compromissos", afirmou, ao lado do ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov.

De acordo com o secretário norte-americano, os inspetores de armas devem chegar à Síria em novembro. "Os inspetores devem chegar em solo sírio não mais tarde do que novembro e a meta é estabelecer a remoção de todo o arsenal até metade do ano que vem", informou Kerry.

Intervenção

Esse foi o terceiro dia de negociações entre EUA e Rússia em Genebra. O governo americano tem ameaçado agir na Síria se Assad não entregar suas armas químicas à comunidade internacional. O presidente Barack Obama acusa o ditador de usar gás venenoso para matar civis no conflito local. No meio da semana, a Rússia, parceira da Síria na discussão da crise, anunciou a disposição de o regime abrir mão das armas químicas em troca de não sofrer intervenção militar.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.