Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Dois tuítes do presidente americano Donald Trump receberam sinal de alerta do Twitter com link para “fatos sobre votação pelo correio
Dois tuítes do presidente americano Donald Trump receberam sinal de alerta do Twitter com link para “fatos sobre votação pelo correio| Foto: AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou fechar as redes sociais se elas silenciarem as vozes conservadoras. "Os republicanos acham que as plataformas de mídia social silenciam totalmente as vozes conservadoras. Nós as regularemos fortemente, ou as fecharemos, antes que possamos permitir que isso aconteça", tuitou o presidente nesta quarta-feira (27).

Na terça-feira, Trump já havia acusado o Twitter de interferir nas eleições presidenciais de novembro, depois que a rede social marcou uma das postagens do presidente com um link para checagem de fatos. O procedimento é comumente usado pelo Twitter, mas essa foi a primeira vez que a medida foi usada contra o presidente americano.

"[O Twitter] está dizendo que a minha declaração sobre votos pelo correio, que levarão a enormes fraudes e corrupção, está incorreta, com base em checagem de fatos das redes de Fake News CNN e Washington Post", acusou Trump em sua conta no próprio Twitter na noite desta terça-feira (26). "O Twitter está sufocando a liberdade de expressão e eu, como presidente, não permitirei que isso aconteça!", continuou o republicano.

Nesta quarta-feira, Trump voltou a criticar a votação por correio, dizendo que isso permitiria trapaça, falsificação e roubo de cédulas. "Quem trapaceasse mais, ganharia", disse. As críticas do presidente ao sistema vêm após o governador da Califórnia, o democrata Gavin Newsom, decidir enviar as cédulas de votação para todos os eleitores registrados no estado como medida diante da pandemia de Covid-19.

11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]