i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
TPI

União Africana critica indiciamento do presidente do Sudão

  • PorAgência Estado
  • 25/07/2010 10:46

Indiciamentos do Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o presidente do Sudão Omar Al-Bashir estão "minando a solidariedade, a paz e a segurança africanas", afirmou neste domingo (24) o presidente da União Africana (UA) e presidente do Malauí, Bingu wa Mutharika. A afirmação foi feita durante a cúpula da UA, que começou neste domingo em Uganda, com a presença de 40 líderes do continente.

Mutharika pediu para os outros líderes africanos presentes na cúpula acharem uma solução para o conflito no Sudão, que não implique na prisão do seu presidente. "Há uma preocupação na África de que a emissão do mandato de prisão contra um presidente eleito é uma violação de um dos princípios de soberania garantido pelas Nações Unidas e pela carta de direitos da União Africana," opinou.

"Talvez haja outras abordagens. Vamos analisar estas possibilidades juntos," ponderou.

Em março do ano passado, o TPI emitiu uma ordem de prisão internacional contra Al-Bashir pelas acusações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade. Ele é acusado do assassinato de 35 mil pessoas e a morte por fome e doença de mais de 300 mil na região de Darfur (oeste do Sudão) desde 2003, segundo dados das Nações Unidas. As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.