i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Negociação

União Europeia vai conversar com Israel sobre reconhecimento de fronteiras

A nova legislação europeia sobre as colônias judaicas em território ocupado poderiam pôr em perigo, sobretudo, a continuidade da participação israelense no programa Horizonte 2020 de pesquisa e inovação

  • PorEFE
  • 08/08/2013 14:52

A União Europeia (UE) está disposta a se reunir com as autoridades israelenses para esclarecer a decisão, tomada em julho, que vai impedir a concessão de subvenções, prêmios e programas de financiamento a entidades israelenses estabelecidas nos territórios ocupados.

Foi o que afirmou o porta-voz das Relações Exteriores da UE, Michael Mann, depois que o governo de Israel anunciou que vai interromper a assinatura de novos acordos com a União Européia até que o organismo especifique as últimas pautas sobre os assentamentos.

"Estamos dispostos a organizar discussões nas quais esses esclarecimentos possam ser feitos e esperamos continuar a bem-sucedida cooperação UE-Israel, inclusive na área de cooperação científica", explicou Mann

A nova legislação europeia sobre as colônias judaicas em território ocupado poderiam pôr em perigo, sobretudo, a continuidade da participação israelense no programa Horizonte 2020 de pesquisa e inovação.

Israel é o único país extracomunitário membro efetivo do programa.

Mann ainda disse que, de acordo com as informações que viu em Bruxelas pela imprensa, Israel participaria como estava previsto das discussões técnicas com a UE sobre a sua inclusão no programa em meados de agosto e que, de forma separada, pedirá esclarecimentos sobre a decisão.

A princípio, Israel não pedirá à UE que mude suas pautas, já oficialmente publicadas, mas entrará em uma batalha semântica sobre o enunciado da cláusula que desafia o alcance do acordo das fronteiras internacionalmente reconhecidas, ou seja, prévias à Guerra dos Seis Dias de 1967 e que excluem os territórios que atualmente estão sob ocupação israelense.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.