Joelle Casteix, vítima de abuso sexual por um padre católico e membro do grupo SNAP, que protege vítimas de clérigos | Reuters
Joelle Casteix, vítima de abuso sexual por um padre católico e membro do grupo SNAP, que protege vítimas de clérigos| Foto: Reuters

As vítimas de abusos sexuais cometidos por padres exigiram na terça-feira que o papa Bento XVI tome medidas concretas para punir os clérigos que molestaram crianças. Eles afirmam que o pedido de desculpas do papa esperado para esta semana não será suficiente.

A organização com sede nos EUA, chamada Snap (rede de sobreviventes dos que sofreram abusos de padres), afirmou que o papa deverá usar um encontro no Vaticano com padres de todo o mundo entre 9 e 11 de junho para fazer um pedido de desculpas pelo escândalo de abuso sexual que tem abalado a Igreja Católica.

Mas o grupo afirmou que qualquer pedido de desculpa não teria significado a menos que o pontífice adotasse uma "política de tolerância zero" para padres pedófilos ou autoridades eclesiásticas que acobertassem ou arquivassem os casos de abuso às autoridades.

"Vamos ouvir muito sobre perdão, mas queremos falar sobre justiça", disse Peter Isely, um dos líderes da Snap que disse ter sido abusado por um padre, em uma entrevista coletiva perto do Vaticano.

Enfrentando a pior crise de seu papado, o pontífice alemão de 83 anos disse que a Igreja tem de buscar o perdão das vítimas de abuso e prometeu que fará de tudo dentro de suas possibilidades

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]