i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

Falando de educação

  • PorJosé Pio Martins
  • 19/09/2019 18:00
Falando de educação
| Foto: Pixabay

Poucos assuntos se tornaram tão relevantes e ganharam tanto destaque no debate mundial quanto a educação. A semente desse debate são as profundas mudanças econômicas, tecnológicas, políticas, sociais, ambientais e demográficas que estão ocorrendo. Desde a educação infantil, passando pelo ensino fundamental e ensino médio (chamados de educação de base), até a educação superior (por definição, profissionalizante, mas também destinada à formação da cidadania e do desenvolvimento moral), o mundo da educação enfrenta transformações complexas e, por que não dizer, necessárias.

As instituições educacionais constituem unidades econômicas e sociais, nas quais comparecem os “conteúdos” (o que é ensinado), a “pedagogia” (a ciência do ensino e aprendizagem, que trata da forma de transmitir conhecimentos, competências e habilidades) e a gestão (o planejamento, as estratégias, as ações e os processos de administração). Os conteúdos são os insumos do produto final, a pedagogia é o processo de produção e a gestão é maneira de gerir o complexo organizacional da instituição educacional.

Os desafios são muitos, e tanto os gestores quanto os professores estão diante da necessidade de repensar tudo o que tem sido feito, com a mente aberta, longe de dogmas e com disposição para aceitar novas ideias, pois a dinâmica do mundo, a evolução da sociedade e, sobretudo, a fantástica revolução científica tecnológica assim o exigem. Para tanto, é preciso compreender o ambiente, o cenário, o mundo no qual os desafios se impõem.

Os problemas do trabalho passam pela necessidade de estudar, debater, persuadir e ser persuadido

A era das certezas absolutas, das ideias imutáveis, está acabando. Uma vida baseada em valores morais sólidos e princípios corretos de empreendedorismo, gestão e liderança é, essa vida, a estrutura sólida sobre a qual um empresário ou gestor pode construir seu sucesso, desde que as ideias de ação cotidiana e as soluções técnicas sejam adaptadas aos novos tempos e às novas exigências. A norma deve ser: estudar, observar, aprender, mudar, avaliar, corrigir rumos, renovar e evoluir.

Nos últimos 70 anos, o mundo foi virado e revirado, e as transformações impuseram medos, esperanças, incertezas e novas realidades, tudo isso ditando um cenário cheio de marcas novas, entre as quais algumas predominam. No mundo: a superpopulação urbana, o envelhecimento acelerado, o esgotamento de recursos naturais. No Brasil: a pobreza elevada, a baixa produtividade do trabalho, o baixo capital físico. Esses desafios terão de ser enfrentados com urgência e eficiência. Essa é a condição para o progresso.

Tão logo termine o ano de 2020, o mundo terá vivido as duas primeiras décadas do século 21 com acontecimentos que significarão mudanças profundas na vida econômica, social e política, e deixarão marcas radicais na conformação do meio ambiente, do sistema produtivo e do trabalho em todas as regiões. O mundo adentrará a terceira década do século com um elenco de problemas complexos, e com uma lista de desafios que, conforme as soluções e as condutas sociais, moldarão a vida humana para o progresso e felicidade, ou para o atraso e sofrimento.

O nível de educação e o grau de qualificação profissional é que dirão se você estará apto ou não para desempenhar as novas funções. Domínio de línguas, habilidade de leitura e escrita, domínio da matemática, raciocínio lógico e pensamento analítico serão atributos exigidos não em nível elementar, mas em nível razoavelmente avançado. O sistema educacional será julgado pela capacidade de dotar os estudantes desses atributos, não pelos diplomas que outorga.

Atualmente, a superação da pobreza depende de elevado nível de educação básica, boa formação profissional obtida em curso superior ou técnico, além da atualização constante diante da evolução da ciência e da tecnologia. Isso vale para o indivíduo e vale para a nação. Os problemas do trabalho passam pela necessidade de estudar, debater, persuadir e ser persuadido. Ouvir é o verbo da moda. E sobre a capacidade de ouvir, o professor Rubem Alves disse:

“O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute, de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Nós amamos não a pessoa que fala bonito. Amamos a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando nasce de longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor cresce. E é na não escuta que ele termina. Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção”. Pense nisso!

José Pio Martins, economista, é reitor da Universidade Positivo.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • T

    Thiago

    ± 0 minutos

    O artigo do professor Pio Martins é muito bom(como de costume),todavia peca pela falta de ousadia-talvez pela posição que o articulista tem em sua carreira profissional,em entrar na questão essencial de nosso sistema educacional falido:o modelo baseado na pedagogia do oprimido,de Paulo Freire... Professor,que tal um artigo sobre isso,hein?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]