i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

O Acordo de Abraão: um marco de paz e prosperidade

  • PorAlon Lavi
  • 16/09/2020 18:30
O Acordo de Abraão: um marco de paz e prosperidade
| Foto: Pixabay

O estabelecimento de relações diplomáticas plenas entre Israel, Emirados Árabes Unidos e Bahrein é um marco histórico para o Oriente Médio. Embora esta região do mundo seja frequentemente considerada uma família disfuncional, o Acordo de Abraão representa uma decisão consciente de, na verdade, ser funcional. É um acontecimento histórico que define um novo começo para a região e, além da paz, vai trazer uma prosperidade que se fará sentir de imediato.

O acordo representa um passo alternativo e de mudança de paradigma para a região. Promoveu uma oportunidade revolucionária para outras nações árabes estabelecerem laços formais com o Estado de Israel, um conceito anteriormente considerado rebuscado e impossível. Fornece uma alternativa notável para as forças radicais que se opõem à paz e preferem perpetuar o conflito até que a vitória seja conquistada, resolvendo o conflito de maneira pacífica e colhendo os benefícios que a cooperação pode proporcionar. Além disso, o acordo fortalece efetivamente o poder do moderadorismo diante do extremismo que o Irã e seus representantes semeiam na região.

O acordo é uma etapa importante para encerrar o conflito no Oriente Médio, e acreditamos que esse tipo de acordo servirá efetivamente para imunizar os países contra a calamidade que vem com o extremismo, para o qual a paz é o único remédio.

É muito importante que este acordo histórico não venha às custas dos palestinos, mas, na verdade, apresenta-lhes uma oportunidade única de retornar às negociações diretas com Israel. Israel está pronto para fazê-lo e chegará à mesa de negociações com os princípios da iniciativa de paz da administração norte-americana. O acordo de paz fornece uma base prática e realista sobre a qual os dois lados podem iniciar negociações e, à luz do Acordo de Abraão, alcançar uma resolução duradoura entre Israel e os palestinos agora parece muito mais alcançável.

Por fim, o Acordo de Abraão representa um alinhamento de valores. Israel, os Emirados Árabes Unidos e Bahrein estão enfrentando os desafios comuns da mudança climática, recursos decrescentes e, mais pertinentemente, de doenças. É essencial que nos concentremos no acordo em vez do desacordo e que combinemos nossas capacidades para o bem-estar de nossos povos. Isso é exatamente o que este acordo alcançou. O Acordo de Abraão deve ser a luz que orienta todas as outras nações da região sobre o bem que pode advir de fazer a paz com Israel.

Estamos na véspera de Rosh Hashaná, o ano novo judaico. Rosh Hashaná, de acordo com a tradição judaica, comemora a criação do mundo e marca o início dos Dias de Temor, um período de dez dias de introspecção e arrependimento que culmina no Yom Kipur, também conhecido como o Dia do Perdão. Vamos todos usar esta oportunidade, enquanto observamos este acordo histórico se desdobrar, para reconhecer o significado deste momento, orar por uma paz duradoura, e que isso seja como Rosh Hashaná: um novo começo onde outras nações se juntarão ao círculo de paz.

Alon Lavi é cônsul-geral de Israel.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.