i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sínteses: Quem deve voltar primeiro às aulas?

Se for preciso escolher, reabrir antes as escolas primárias

  • PorRubens Cat
  • 08/09/2020 18:55
Se for preciso escolher, reabrir antes as escolas primárias
| Foto: Marcos Tavares/Thapcom

Com o início da pandemia de Covid-19, os pilares das políticas governamentais foram saúde e economia. Agora, a prioridade é de que maneira promover o retorno seguro às escolas, vendo a educação neste momento como terceiro pilar fundamental de nossa sociedade. Em março deste ano, 90% das escolas no mundo foram fechadas, deixando 2 bilhões de crianças sem os benefícios não só da aprendizagem, mas também da alimentação, socialização, atividades físicas e segurança.

Hoje, é inegável e indiscutível a necessidade de reabrir as escolas, desde que o município esteja em um momento da pandemia que permita esta reabertura. A pergunta é: quem deve reabrir primeiro, as escolas primárias ou secundárias? Ainda não tendo total conhecimento de qual é o papel das crianças nesta pandemia, acredito que, seguidos os protocolos de biossegurança, há condições de reabertura para todos, assim como ocorreu em vários locais do mundo. Mas, se tivermos de optar, as escolas primárias devem ser reabertas antes. E digo isso com base em vários argumentos.

Quanto menor a idade, menor o risco de infecção. Estudos mostram que crianças menores de 10 anos contraem duas a três vezes menos a Covid-19 quando expostas aos mesmos fatores de risco, comparadas aos adolescentes. Além do número de casos, a gravidade também é menor, observando-se menos casos graves, menor necessidade de internação e mortalidade.

Formas graves são mais raras em crianças, mas, com a descrição da Síndrome Inflamatória Multissistêmica em Crianças, observou-se que esta doença não é tão benigna assim, sendo esta síndrome mais comum em crianças acima de 10 anos e com mortalidade até dez vezes maior que a fase aguda da Covid-19.

Adolescentes, apesar de terem mesma carga viral de crianças menores, eliminam por mais tempo o vírus, contaminando mais os seus contatos. E as medidas de mitigação são mais eficazes, melhor aceitas e mais fáceis de serem aplicadas em crianças menores de 10 anos do que entre adolescentes, pois estes vivem em grupos e têm mais dificuldade em seguir as determinações, principalmente de não se aglomerar. Uma comprovação disto foi o inadmissível aumento de mais de 700% de casos da Covid-19, em Curitiba, entre adolescentes e adultos jovens.

Por fim, 90% dos alunos no Brasil são de escolas públicas, e na maioria das vezes seus pais não têm condições de trabalhar em home office, sendo a reabertura das escolas fundamental para que eles voltem ao trabalho. Neste caso, a reabertura das escolas primárias seria prioritária para garantir a segurança dessas crianças durante a jornada de trabalho de seus pais. Tão ou mais importante que quando ou quem deve retornar primeiro é a garantia que toda sociedade deve dar para que os alunos de escolas públicas tenham os mesmos direitos e segurança que os alunos de escolas privadas, pois sem dúvida as crianças do ensino público são as grandes vítimas silenciosas desta nada democrática pandemia.

Reabrir as escolas é uma questão complexa e delicada, sendo um passo fundamental para o bem-estar e segurança de todos. Alterações poderão e deverão ser feitas, mas devemos ter otimismo com os bons resultados dos mais de 60 países que já promoveram esta reabertura. Crianças, familiares e educadores merecem escolas seguras e confiáveis, e isso não deve ser controverso ou nem sequer discutido.

Rubens Cat é professor doutor de Pediatria da UFPR, chefe do Departamento de Pediatria do Hospital de Clínicas da UFPR e médico responsável pelo Serviço de Emergências Pediátricas do Hospital de Clínicas da UFPR.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • R

    RENATO VOLPI JUNIOR

    ± 9 horas

    Perfeita a abordagem do Dr. Cat.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso