Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Não vai faltar cloroquina. E empregos? Movimento empresarial prega: “Não demita”
| Foto:

Ainda sem eficácia comprovada no tratamento do novo coronavírus, os medicamentos à base de cloroquina e hidroxicloroquina têm defensores e céticos na classe médica. Apesar do debate, são a principal esperança de cura e, nesta quarta-feira (8), o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro refletiu essa aposta.

Isso tudo nos leva à questão: os hospitais do Brasil têm quantidade suficiente do medicamento para atender a todos os casos graves da Covid-19?

Usadas originalmente para tratar doenças como malária, artrite reumatóide e lúpus, esses remédios são produzidos em larga escala no Brasil. Correspondente da Gazeta do Povo em Brasília, Leonardo Desideri explica por que, se o uso for liberado, não faltará cloroquina no país.

Conteúdo aberto

E os empregos? Empresários e trabalhadores certamente vão gostar desse conteúdo liberado para não assinantes. O editor de Economia Fernando Jasper mostra que quase 3 mil empresas já aderiram ao movimento "Não Demita". Grandes bancos, multinacionais e empresas menores se comprometeram a manter os quadros por pelo menos dois meses. Entenda como funciona, veja a lista de empresas signatárias e aproveite essas 6 dicas para não cair em golpes na pandemia.

Atualização. Até esta quarta-feira (8), 15.927 casos e 800 óbitos por coronavírus foram confirmados no Brasil. Foram 133 mortes em um único dia, infelizmente, um número recorde. Só em Curitiba, 6,5 mil casos são monitorados por telefone, enquanto que os confirmados no Paraná são 550. O município do Rio de Janeiro já registrou 11 mortes em três das maiores comunidades: Rocinha, Vigário Geral e Manguinhos. O Reino Unido também teve o maior número de falecimentos por Covid-19 em um dia.

Uma notícia boa e uma ruim. Primeiro, a ruim: a China travou a venda de 15 mil respiradores. A notícia boa: a produção nacional será intensificada. Mas para evitar o aumento de casos, o Ministério da Saúde reforça a necessidade de isolamento social: veja até quando ele será necessário na reportagem de Kelli Kadanus. Não somos os únicos: a Argentina também prolongou a quarentena com pouca flexibilização de regras.

Podcast 15 minutos

Exclusivo para assinantes

FGTS liberado. Uma nova medida provisória do governo autoriza um novo saque de até R$ 1.045 no FGTS.  Os valores serão disponibilizados a partir de 15 junho. Correspondente em Brasília, Jéssica Sant’Ana relata que o objetivo do governo é injetar R$ 36,2 bilhões e beneficiar 60,8 milhões de trabalhadores. Diretor do FGTS, Gustavo Tillmann explicou por que não é possível liberar valores mais altos para saque imediato  e também por que a nova rodada de saques do FGTS começa só em junho (clique nos links e entenda).

Estratégias de combate. Também de Brasília, o correspondente Olavo Soares revela que o chamado Orçamento de Guerra pode empacar no Senado. Pode ser a hora de pensar em alternativas. Confira visão de dois especialistas para este complexo momento. Coordenador do curso de Relações Internacionais do Ibmec-MG, Adriano Gianturco sugere que federalismo, descentralização e localismo são a melhor estratégia. Já o professor, economista e jornalista Marcello Bezerra escreve que a solução econômica está na reserva cambial.

Vá além nesta quarentena. Se você está entediado de ficar em casa, olha só esse exemplo trazido por Kerry McDonald, da Foundation for Economic Education (Fundação para Educação Econômica): Isaac Newton transformou a quarentena num ano de descobertas. Uma boa sugestão é redescobrir seus dotes culinários. O blog Panela de Alecron mostra que nada mais apropriado para a Sexta Santa que um bacalhau espiritual.  E tudo bem se você não for um gênio, ou não sabe cozinhar. Afinal, há um Festival de Besteiras que Assolam a Academia, escreve Brunna Frascolla, e uma legião de falsos defensores da ciência, aponta o colunista Pedro Menezes.

O mais importante de ontem no Brasil

Minuto coronavírus

Nossa visão

A luta para voltar a crescer. Como sempre ocorre em situações de crise, muitas medidas foram boas, outras nem tanto e algumas ruins. No novo editorial da Gazeta do Povo, falamos justamente sobre acertos e erros dos governos em momento de pandemia.

A rapidez da recuperação dependerá de eficiência, espírito cívico, solidariedade, profissionalismo e muito equilíbrio das autoridades, dos empresários, dos trabalhadores e da família brasileira que, diga-se de passagem, está demonstrando o quanto pode ser responsável.

Para inspirar

Educação dos Filhos. Enfim, chegou o feriado da Semana Santa. Ainda que não seja em um momento perfeito, este é um período de reflexão. Por isso, a repórter Lorena Lafraia, da Equipe Sempre Família, apresenta 5 valores para você ensinar a seus filhos nesta Páscoa.

Use a criatividade e tenha um excelente feriado: em casa sim, sozinhos nunca!

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]