Papai Noel chegou? Relator da Previdência embala presente para servidores
| Foto: Charge do Paixão

Bom dia!

Os servidores públicos podem ganhar um presentinho de última hora na reforma da previdência. Relator da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Tasso Jereissati (PSDB-SP) aceitou uma emenda que melhora o cálculo das categorias. Nossa correspondente em Brasília, Jéssica Sant’Ana viu de perto o presente ser embalado: entenda a emenda que surgiu graças a uma pressãozinha (leia-se lobby).

Na casa ao lado, a Câmara dos Deputados finalmente terminou a votação da Nova Lei das Licitações. O texto-base foi aprovado há três meses, mas só nesta terça-feira (17) terminaram de votar os destaques. Mas para falar bem a verdade, a tramitação durou 24 anos. Andrea Torrente traduz essa história: veja o que muda com a Nova Lei das Licitações, que ainda terá um novo capítulo no Senado.

E confira ainda no Editorial da Gazeta do Povo sobre a CPI da Lava Toga:

De fato, o Supremo tem dado muitos motivos para críticas. Há casos em que ministros participam de votações ou concedem decisões monocráticas mesmo quando há circunstância evidente de suspeição. A corte também tem abusado do ativismo judicial, criando legislação e usurpando atribuições do Poder Legislativo.

Economia

O governo federal planeja cortar pela metade o orçamento do Minha Casa Minha Vida (MCMV) para 2020. O programa é um dos motores da indústria da construção civil. "Se olharmos os dados [divulgados pelo IBGE], vemos que o PIB brasileiro teve alta de 0,4% [no segundo trimestre de 2019], enquanto a construção cresceu 1,9%. Ou seja, o setor puxou o PIB nacional para cima”, destaca Luiz França, presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

Pulando da construção civil para a mobiliária, uma boa notícia. A MadeiraMadeira, e-commerce paranaense de produtos para casa, recebeu um aporte de R$ 450 milhões do grupo japonês SoftBank. A editora Sharon Abdalla conversou com Daniel Scandian, CEO e um dos fundadores da empresa, sobre os planos para os próximos anos. Na lista, a abertura de capital e a expansão da marca pela América Latina. Clique aqui para saber mais sobre as estratégias da MadeiraMadeira.

Mundo

Mudando de assunto, na Venezuela, Maduro continua usando as armas de sempre para se manter no poder. Nesta semana, o regime anunciou uma "mesa de diálogo" com um setor da oposição que está tendo o seu valor questionado no país, já que o acordo foi fechado com partidos minoritários que representam uma parcela ínfima do parlamento, além de não garantir concessões que de fato ajudem a resolver a crise do país. Entenda a estratégia de Maduro ao se aliar com a "oposição fake".

Boas leituras e aproveite sua quarta-feira!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]