i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

“Blocão” 1

  • Porleitor@gazetadopovo.com.br
  • 16/03/2014 21:03

É terrivelmente triste ver que os interesses pessoais da maioria dos deputados estão acima das necessidades do país. A Câmara dos Deputados sabe tudo o que há de errado no governo e não faz sua parte em barrar os ilícitos em troca de favores. Agora que alguns estão descontentes com a divisão dos favorecimentos, estão intimando ministros a depor. Com certeza, se a investigação for adiante muita sujeira aparecerá. Tomara que os deputados mostrem para o que foram eleitos.

Juarez Falavinha

"Blocão" 2

A derrota do governo no Congresso mostra as qualidades dos nossos políticos que só defendem interesses próprios. A retaliação dos políticos que foram contrariados em seus interesses particulares demonstra que os mesmos não estão preocupados com o povo que os elegeu. Mas a qualidade do nosso Congresso depende somente dos eleitores. Há condição de alterar este quadro nas próximas eleições.

Hélio Ishida

"Blocão" 3

O "Blocão" mostrou que tem força. Peitou o governo e ficou claro que Dilma perdeu essa batalha. Mas de que força estamos falando? A de lutar por um país melhor, a de corrigir os rumos que estão levando o Brasil a um descompasso? Não, claro que não. Trata-se tão-somente da luta pela divisão do poder e nada mais, tanto da parte dos comensais acostumados à fartura do banquete, como da parte deste governo que sempre sinalizou que é só dando que se recebe.

Eliana França Leme, São Paulo – SP

Mensalão 1

Os recentes embates no Supremo Tribunal Federal não só livraram a cara dos mensaleiros corruptos do PT, como deixaram para os mais atentos o alerta de que o equilíbrio de forças no STF hoje é desfavorável aos anseios da sociedade brasileira. Pelo que vimos da falta de pudor de alguns ministros, se a presidente Dilma hoje quiser mexer na Constituição para se perpetuar no poder, terá apoio da sua base aliada no Congresso e votos garantidos no Supremo.

Rubens A. Santos, empresário

Mensalão 2

Está mais do que na hora de tornar realidade o desejo das pessoas de bom senso neste país e implementar uma nova maneira para indicar os membros do STF para evitar atrocidades como a da indicação de ministros com o claro compromisso de absolver os quadrilheiros do mensalão. Será que a conduta ilibada só é necessária até que se passe a integrar a corte?

Julio C. A. Fróes, administrador

Lula

Vamos parar de idolatrar um Lula da vida. O homem poderia mudar o nosso país, mas acabou com tudo. Agora não há nada que funcione e o brasileiro verá no futuro o estrago que este senhor fez com seu sistema de assistencialismo sem produção e seus conchavos políticos que acabaram com a oposição, a qual se tornou refém do sistema.

Carlos Wengrat

Idealismo

Vivemos em um tempo em que a ideologia por um país melhor se perdeu entre os jogadores do jogo do poder. Todos querem se manter perto do pote de ouro ao pé do arco-íris, seja na frente ou atrás das cortinas. Infelizmente, o idealismo morreu.

Gabriel Otávio dos Santos

Promessas

Os cidadãos não aguentam mais serem enganados por políticos ou partidos que na verdade nascem para servir de objeto de troca na atual república. Fazem somente promessas no gerúndio – "estaremos fazendo alguma coisa" –, mas nada de concreto. Por que, por exemplo, não criam um seguro ou auxílio para as vítimas de crimes, uma vez que já existe o auxílio-reclusão para quem cumpre pena?

Marcio Antonio Gonçalves dos Santos

Chile

A presidente Michelle Bachelet, no fundo uma democrata, seguirá sua trajetória sem muitos percalços. O Chile possui outra gama de parceiros pelo mundo e assim, partindo pelo Pacífico, essas alianças lhe serão muito proveitosas. Deveríamos esquecer as mazelas do Mercosul e aprender com países como o Chile a encontrar soluções mais inteligentes em termos de mercado mundial.

Celestino Gonçalves Filho

Venezuela

O silêncio repugnante e o apoio ao "governo democraticamente eleito da República Bolivariana da Venezuela", nas palavras endossadas por Dilma Rousseff, já entraram para os anais da história como um dos mais infames capítulos da diplomacia nacional. Venezuela, Argentina, Equador, Bolívia e Brasil estão sendo dominados por gente que condena o capital, mas adora mordomias patrocinadas pelo Estado; odeia o contraditório; atenta contra a liberdade de expressão e a imprensa independente; aparelha estatais a serviço de partidos; corrompe o Legislativo e subjuga o Judiciário. Nada mais nefasto para a democracia e o progresso.

Sandro Ferreira, Ponta Grossa – PR

Patrocínio

As grandes empresas estatais do Brasil, principalmente bancos, continuam despejando milhões de reais em patrocínio de times de futebol, vôlei, futsal e eventos que só servem para tomar o dinheiro do miserável cliente brasileiro via tarifas bancárias e despejar no sumidouro dos privilégios de meia dúzia de bacanas. O Banco do Brasil, por exemplo, deveria, juntamente com as empresas do governo federal, patrocinar água potável para a população do Nordeste. Poderiam colocar o logotipo da empresa em garrafões de água mineral.

Manoel José Rodrigues, Alvorada do Sul – PR

Mais Médicos

Impressionante como há médicos em Cuba. Acho que há mais médicos que pacientes, e por isso a "exportação". Aliás, os cubanos devem ter saúde de ferro, afinal, ganham muito bem (US$ 20), vivem em modernas residências (cortiços), têm carros do ano (dos anos 50), contam com uma infraestrutura capaz de fazer inveja aos países africanos mais pobres e se alimentam muito bem (com os cartões de racionamento).

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira, Rio de Janeiro – RJ

Atlético

Sobre a matéria "Copa vira atalho para mais 1 ano de Petraglia no Atlético" (Gazeta, 14/3), se o mandato atual é de três anos, respeitando o preconizado no próprio estatuto do Atlético, então ele já se enquadra nas exigências da Lei Pelé e suas alterações. Ajustar a redação para ficar conforme a lei é uma coisa; aumentar mandato com essa desculpinha é querer se perpetuar no poder e não largar mais o osso. Ético e moral seria ajustar a redação com vigência a partir das próximas eleições.

Emilson Coradi

Obras

Os orçamentos para obras como estádios serão sempre reajustados. Esse procedimento sempre será preferível ao de inflacionar desmesuradamente o orçamento inicial, só para no fim dizer que o previsto igualou o executado. É diferente de construir um edifício, abrir uma estrada. Nestes casos os orçamentos iniciais deverão estar mais próximos do previsto inicialmente.

Antonio Carlos Pacheco

Leitura

Fiz muita leitura para meus filhos, geralmente antes de eles dormirem. Era uma forma de inseri-los na literatura infantil e ao mesmo tempo atender a uma recomendação da escola onde eles iniciaram a formação educacional. Considero fundamental a participação da família na iniciação das crianças na literatura, na alfabetização e mesmo na escrita.

José Luciano Ferreira de Almeida

Dante Mendonça

Parabéns a Dante Mendonça pela coluna "Lula, Dilma e a jumenta de Balaão" (Gazeta, 14/3). A Bíblia é o manual divino dado por Deus para nos guiar e orientar em todos os nossos passos. O texto e a sua aplicação tem pertinência num país onde a palavra de Deus não é ouvida e nem praticada pelos nossos governantes, legisladores e aplicadores das leis. Por isso estamos sendo castigados com "os maus" dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Rubens Alexandre da Silva, Foz do Iguaçu – PR

Recursos

Estão reclamando na Assembleia Legislativa que o governo federal não liberou recursos já aprovados para o Paraná. Até parece que o Paraná não tem senadores, nem escritório do governo estadual na capital federal.

Antonio C. Dino

Política

É muito triste o que vem ocorrendo. Todos os noticiários no país viraram manchetes policiais. Este governo ganhou a confiança do povo com a distribuição de bolsas, conquistou as instituições e agora estamos um caos. Nada funciona, seja na esfera estadual, municipal ou federal.

Maria Stephan

Senado

Fico indignado em saber que os senadores recebem do governo uma cota para o bel-prazer deles, e ainda um plano de saúde vitalício. Caso um senador passe pelo Senado por mais de três meses ou 180 dias, terá o direito garantido. Por outro lado, estamos cansados de ver as pessoas nas portas de hospitais mendigando uma consulta.

Edison Bindi, São José dos Pinhais – PR

Energia

De forma populista e eleitoreira, o governo baixou o custo da energia elétrica e agora acena com correções com aumento de impostos (Gazeta, 14/3), quem sabe até criando outros impostos.

Domingos Ribeiro

Argentina

Desde que subiu ao poder, o governo dos Kirchner aumentou em 3.005% os gastos com propaganda de governo, chegando a gastar mais de US$ 1 bilhão em propaganda somente em 2013. Fica até engraçado defenderem o decadente comunismo cubano, repetindo feitos do maior sanguinário que o mundo teve o desprazer de conhecer. Hitler também levou o povo alemão a acreditar que ele era a salvação através da propaganda enganosa.

Beatriz Campos, São Paulo – SP

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.