Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Há aproximadamente três meses minha mãe tem solicitado ao serviço da prefeitura de Curitiba pelo 156 para que recolham sofás antigos para descarte. A prefeitura exige que os móveis sejam deixados na rua para que aconteça a coleta. Insistentemente minha mãe liga para saber como está o andamento do processo e a informação é sempre a mesma, de que não há previsão para o serviço solicitado. A vontade que dá é de colocar fogo nos sofás em plena via rápida para protestar contra um serviço tão mal feito. É por isso que tantas pessoas acabam jogando objetos nos rios: por causa da ineficiência de mais um serviço da prefeitura de Curitiba, que um dia foi exemplo para o restante do país.

Roberlei Cordeiro Padilha

Resposta

Sem o número do protocolo fornecido pela Central 156 não há como informar ao senhor Roberlei a provável data de atendimento. Cabe esclarecer que o serviço de coleta especial recebe, em média, 500 pedidos todos os dias. O calendário de atendimentos segue a ordem de datas de pedidos protocolados no 156. O serviço foi instituído como auxílio aos cidadãos, numa época em que as necessidades eram menores e era possível atender a população de uma forma mais rápida. Curitiba é uma dos raros casos de municípios brasileiros que oferecem gratuitamente o serviço de recolhimento de materiais inservíveis e lixo vegetal, tarefas que, em outras cidades, ou são feitas pelas prefeituras mediante o pagamento de uma taxa específica ou são providenciadas pelos próprios munícipes.

Linha Verde

Todos os moradores do Hauer e Boqueirão deveriam fazer um boicote, uma manifestação, pois do jeito que a coisa está é impossível não se irritar. Quem vem pela Rua Professor João Soares Barcelos encontra um enorme engarrafamento, pois os veículos que transitam pela Linha Verde não respeitam o sinal e ficam impedindo os que estão na João Soares Barcelos. Isso é herança das administrações anteriores, que não fizeram viadutos e trincheiras para transpor a Linha Verde. É necessário urgência no projeto de viadutos e trincheiras na parte sul da Linha Verde.

Ravizio Alves da Silva Filho

Resposta

A prefeitura faz estudos para futuras melhorias na circulação viária na área da Linha Verde Sul, e busca recursos para viabilizar novos projetos.

Sem saída

Mais problemas na Avenida das Torres. As novas ruas marginais dificultam o acesso dos moradores e de prestadores de serviços. Um exemplo disso ocorre na marginal que dá acesso ao Condomínio Parque das Torres, à direita da pista sentido São José dos Pinhais, onde o caminhão que recolhe o lixo tem de entrar ou sair de ré, pois a rua ficou sem saída e sem espaço para a realização de manobras, entre outros problemas, conforme apontam as faixas de protesto colocadas no muro por moradores do local.

Wilson Galvão

Resposta

A prefeitura está finalizando as obras da avenida, mas continuará avaliando o comportamento do trânsito e, junto com os moradores, estudará a necessidade de novas intervenções para melhorar a circulação.

Rua Carneiro Lobo

É inadmissível a atuação da Setran que não resolve o congestionamento da Rua Carneiro Lobo entre a Avenida Iguaçu e a Praça do Batel. Todos os dias, na parte da manhã e na parte da tarde, a rua fica congestionada e os motoristas ficam buzinando como se isso fosse resolver o problema. Simplesmente o que deve ser feito é sincronizar e regular o tempo de abertura dos semáforos. No trecho são quatro semáforos, mas não se vê nenhum agente de trânsito presente para tentar entender e resolver o problema.

Roberto Votta Falcão

Resposta

A Setran fez ajustes nos sinaleiros da Rua Carneiro Lobo para melhorar a circulação no trânsito local.

* * * * *

Buraco na rua? Ônibus demorado? Saneamento ineficiente? Corte de energia? Se você tem comentário a fazer sobre os serviços públicos, entre em contato com a coluna. As mensagens selecionadas serão publicadas às segundas e quintas-feiras. CENTRAL DE ATENDIMENTO AO LEITOR Praça Carlos Gomes, 4 – CEP 80010-140 – Curitiba, PR – Telefone (41) 3321-5999 – Fax (41) 3321-5159 – leitor@gazetadopovo.com.br

* * * * *

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]