i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Concursados

  • Por
  • 24/04/2009 21:03

Os funcionários públicos concursados são os que mantêm a máquina pública funcionando regularmente, tanto pela seleção natural que exige a aprovação no concurso, como pela continuidade de suas atribuições. Os cargos ditos de confiança, ou comissionados, na verdade só se prestam a atender vínculos políticos sem qualquer benefício para a sociedade.

Canísio de Souza, por e-mail

STF 1

O ministro Gilmar Mendes é um jurista corajoso. E quando fala e age fora dos julgamentos não o faz como juiz mas institucionalmente como chefe de um dos poderes da República. No ambiente republicano as divergências em juízo e fora dele são normais (Gazeta, 24/7). É o contrário do que acontece, por exemplo, na Venezuela, em Cuba e na Coreia do Norte.

José Nelson Dutra Fonseca, por e-mail

STF 2

Nota-se neste vergonhoso bate-boca entre os homens com poderes até para colocar o senhor presidente da República na cadeia um divisor de águas entre um ministro e presidente da mais alta corte do país, sempre procurando ficar sob holofotes e câmeras, e outro que, pelas atitudes, parece estar preocupado com a celeridade dos processos.

Silvestre Olenik, por e-mail

Maioridade penal 1

É um absurdo saber que um garoto de 13 anos que desde cedo comete barbaridades contra a sociedade possa ser libertado por falta de condições para seu encarceramento. O que esperar desta criança daqui a cinco anos? É este tipo de sociedade que queremos para filhos e filhas, uma sociedade em que crimes ficam impunes? Por nossas leis serem tão falhas é que nossas ruas estão nessa situação de descaso. Já não é mais uma falta de seguraça o que vivenciamos, mas sim a perda de nossa própria liberdade.

Antônio Luciano Jr., por e-mail

Maioridade penal 2

Não adianta simplesmente diminuir a idade penal para, por exemplo, 16 anos. Isso porque os marginais começariam a utilizar adolescentes de 15 ou 14 anos. O melhor era haver a redução automática conforme a gravidade do delito cometido.

Pedro Baptista, por e-mail

Jornais

Muito oportuna a entrevista com Matias Molina. É de grande importância esclarecermos algumas dúvidas sobre a tendência de mercado para os jornais. Parabéns à Gazeta do Povo e vamos esperar o lançamento do livro sobre os jornais brasileiros, no ano que vem. Acredito será um sucesso.

Celso César Cordeiro, por e-mail

Irã

Condenar o discurso do presidente do Irã é um dever de um país como o Brasil, cuja sociedade é uma rica mescla de raças e culturas. Todavia, não citar o nome do país em questão, ao fazer a crítica, é um sintoma duvidoso da autenticidade da crítica. Em breve o líder iraniano, amigo de Hugo Chávez e de outros bolivarianos, pisará em tapetes vermelhos do Itamaraty e do Palácio do Planalto. Naquele momento, ninguém do staff presidencial lembrará das suas agressões a Israel e ao povo judeu e nem mesmo que Ahmadinejad é intolerante com os cristãos em seu país, prendendo, torturando e excluindo-os de qualquer direito de defesa.

Antônio Carlos Coelho, por e-mail

Farra aérea 1

Vemos o Congresso gastar o nosso dinheiro, ganho por todos com muito suor e trabalho, na manipulação de viagens para amigos, namorado(as), artistas etc. Não temos médicos nos postos e hospitais. Há óbitos por falta de atendimento e quando tem um médico ou médica não querem atender, são negligentes. Votamos naquele que dizem, antes das eleições: "Se eu ganhar, faremos isso e aquilo, mas a realidade é outra, como vemos cotidianamente nos jornais.

Gildo Charneski, Paranaguá – PR

Farra aérea 2

Sobre o editorial "Manobras no Congresso" (Gazeta, 23/4), acho que o que os políticos estão querendo fazer é tremendamente vergonhoso. Estão simplesmente querendo trocar uma roubalheira por outra maior. Aí vem o deputado Michel Temer falar em moralização. Desde quando no dicionário dos políticos existem as palavras moralização, honestidade, transparência e caráter? Só existem as que são contrárias a tudo isso. Estou ficando estressado com toda essa barbárie.

José Burnat, por e-mail

Farra aérea 3

A respeito da matéria "Quatorze paranaenses usaram cota para ir ao exterior" (Gazeta, 23/4), acho uma vergonha o que estes deputados estão fazendo com nosso dinheiro. Deveriam ir para a cadeia. Como estamos em um democracia na qual quem pode mais chora menos nada acontece. Onde está a nossa Justiça? O TCU deveria no mínimo investigar e tomar as providências cabíveis. Que a imprensa nos ajude para que mais esta história não seja engavetada, como ocorreu com as horas extras pagas em janeiro aos funcionários do Senado.

Antônio Carlos Maciel, por e-mail

Farra aérea 4

Perdi meu voto. Os deputados não sabem que elegemos o político e não sua família. Pensam que os familiares podem desfrutar do cargo.

Nélson Kaminski, por e-mail

Farra aérea 5

Que decepção ver um político que já foi e que pretende ser candidato à Presidência da República fazer a defesa da farra aérea. Assim agiu Ciro Gomes com as descabidas comparações com relação ao uso das passagens aéreas na França, na Suécia e na Dinamarca. Por que não comparar a renda per capita, a verba para saúde ou a educação desses países com a do Brasil? Isso sem falar no índice de corrupção dos parlamentares destes países, bem diverso do nosso. Ciro Gomes não deve subestimar a inteligência de seus patrícios. O que falta para os parlamentares é consciência de justiça, de moral e de ética.

Raul Odraleski, por e-mail

Congresso

A crônica de uma morte anunciada: a morte de uma velha maneira de fazer política e que não representa o povo brasileiro do século XXI, está exposta nesta crise do Congresso. Crise onde a imprensa tem prestado um excelente serviço público e mais, tem dado voz à população de um país que não tolera mais tantos políticos incompetentes, dissimulados e corruptos. Políticos sem noção de ética e da finalidade e responsabilidades dos cargos que ocupam. Vários jornalistas, dentre eles Dora Kramer e Celso Nascimento – para citar alguns – têm dito, com lucidez e consciência de cidadão brasileiro, tudo o que está engasgado na garganta de um povo exausto e entristecido com a política e seus representantes. Não queremos fechar o Congresso, queremos é um Congresso atualizado com os novos tempos, com a missão de promover efetivamente a justiça social, democrático e à altura do povo brasileiro. É nosso direito e vamos brigar por isso.

Júlio César Caldas Alvim de Oliveira, por e-mail

Prouni

O acontecido já era esperado: muitos dos benefiados do Prouni possuem condições financeiras para arcar com as mensalidades (Gazeta, 24/4). Basta dar um passeio pelo estacionamento das faculdades para verificar a quantia de carros novos pertencentes aos estudantes e/ou através do CPF solicitar a certidão do Detrans de todo o Brasil. O TCU vai ter uma surpresa caso queiram saber realmente quem é quem. Os menos favorecidos sequer conseguem um benefício e muitos tiveram de abondonar o sonho de cursar uma faculdade. Esse é nosso Brasil.

Flávio Bovo, por e-mail

Correção

A edição do caderno de Turismo de 23/4 informou os valores dos pacotes para o feriado do Dia do Trabalho dos hotéis da rede Plaza, em Santa Catarina e na Bahia, de forma incompleta. Conforme retificação da empresa, seguem os valores corretos. No Plaza Itapema Resort & Spa: 5x de R$ 113,70 + entrada de R$ 612,00. No Plaza Caldas da Imperatriz Resort & Spa: 5x de R$ 103,35 + entrada de R$ 556,50. No Bahia Plaza Resort: 5x de R$ 97,50 + entrada de R$ 525. Todos os valores são por pessoa, em apartamento duplo.

* * * * *

Entre em contato

Praça Carlos Gomes, 4 • CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129. E-mail: leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.