Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Estou pasma ao ler que há professores universitários gastando dinheiro dos nossos impostos, na maior parte das federais, criando curso para combater o “golpe”! No descalabro em que estão nossas instituições, com desvios de recursos de todos os lugares, que deveriam ir para o povo, esses professores deviam criar cursos para combater a corrupção, que é o maior golpe, pois tira dinheiro da educação, da saúde, da segurança do povo brasileiro. Poupem a minha inteligência!

Tania Tavares

Arrastões nos ônibus 1

Você está sendo assaltando em um lugar onde você pagou para estar: dentro de um ônibus em deslocamento. Temos de entrar com ação contra a empresa de ônibus ou a prefeitura para ressarcimento do que foi furtado. Acredito que, se tiverem de colocar a mão no bolso, a segurança nos coletivos melhora.

Marcelo Roberto Fernandes

Arrastões nos ônibus 2

Não reagir a assaltos é praticamente um dogma, mas deve ser melhor pensado. Há determinadas situações em que é necessária a reação, pois a alternativa é ser executado por bandidos que não dão qualquer valor à vida. O risco de concretizar uma reação, seguida, digamos, de luta corporal para dominar a arma do bandido, é ainda preferível em diversos casos do que perceber-se na iminência de levar um tiro.

André Zacarias T. de Queiroz

Esquerda

Acho muito estranho e até risível classificar a esquerda como sendo “progressista”! La sinistra é, isto sim, regressista: caminha o tempo todo olhando pelo retrovisor histórico. Erros passados não lhe servem de parâmetro. Insiste em repeti-los à exaustão, mesmo sabendo antecipadamente do malogro final! Sofismando, o esquerdismo tenta se manter à tona nas areias movediças de sua falida ideologia. É compreensível, pois talvez nada mais lhe reste.

Luiz Schuwinski

Ativismo 1

Ninguém se importa com quem faz o quê entre quatro paredes. O que as pessoas estão de fato fartas é do uso político disfarçado de movimentos, tenham eles o nome que tiverem. Com isso o Estado está se tornando policialesco e autoritário em nome dessas “causas”. O direito de um deve parar quando avança sobre o direito do outro, do contrário vira ditadura, imposição.

Antonio Henriques Cardoso

Ativismo 2

Nada contra a opção de quem quer que seja, mas já esta na hora de parar com o radicalismo de certos grupos e de quem os apoia por modismo. Acho errado, por exemplo, levar uma discussão de gênero para dentro das escolas, pois a maioria dos alunos é bem resolvida sexualmente; por que, então, discutir a situação de uma minoria? Juntem essa minoria e discutam entre eles, em vez de levar o “problema” para a maioria.

José Carlos Mendes

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]