i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
coluna do leitor – 27/12/2016

Delações

  • Porleitor@gazetadopovo.com.br
  • 26/12/2016 23:01

A delação do Leo Pinheiro foi cancelada só porque vazou para a imprensa? E como fica a delação da Odebrecht, que os EUA divulgaram na totalidade; também vão cancelar? Acabar com o sigilo da delação é uma necessidade. A sociedade tomar conhecimento do conteúdo da delação é a principal garantia de que os criminosos serão punidos.

Luiz Carlos Lugues

Lula

O PT e Lula estão queimando os últimos fósforos tentando fazer com que uma prisão do ex-presidente pareça perseguição política. Contam com a militância e com a presunção de baixa popularidade de Temer para lançá-lo candidato em 2018. O atual presidente fez mais por esse país em sete meses que Dilma em todo o seu primeiro “reinado”. Não é um show de popularidade, mas também não escuto mais ninguém nas ruas gritando “fora, Temer”. Pois bem, lancem a candidatura de Lula, que ele não tem mais nada o que dizer.

Mara Montezuma Assaf

BNDES

A abertura de crédito tanto para empresas quanto para pessoas físicas é medida necessária e urgente. Mas é preciso estar acompanhada de juros razoáveis e facilidades de cadastro, que dificilmente o BNDES ou os grandes bancos estarão dispostos a praticar. O governo deveria fazer mais, obrigando a Caixa e o BB a cortar os juros pela metade.

Renato Saltori

Governo estadual

Beto Richa quebrou o estado com seu “choque de gestão” do primeiro mandato, omitiu essa situação para reeleger-se (tal qual Dilma) e quer bancar o salvador da pátria. Não é só o problema de reajustes do funcionalismo público, não é só pelos professores que devemos lamentar a gestão Richa. É pelo Paraná, que não merecia um governo desses.

Acir João Cardozo

Imposto de Renda

O ano vai chegando ao fim sem o esperado anúncio de ajuste das tabelas do IR de 2017 de acordo com o índice da inflação. Em 2016 também não houve correção. A Câmara aprovou lei para que a correção fosse feita. Dilma vetou, mas os deputados não votaram o veto. Faz sentido, considerando que temos um Legislativo hábil em chantagens junto ao Executivo. Será que o governo Temer vai usar a mesma omissão “esperta” de governos anteriores para aumentar o IR dos assalariados sem qualquer alarde?

José Renato Almeida

Economia socialista

A esquerda nunca conseguiu resultados econômicos satisfatórios, vide URSS, Leste Europeu pré-queda do Muro, Cuba, Coreia do Norte, Brasil, Venezuela etc. O comunismo é um regime antinatural, que tenta igualar o inigualável, o ser humano. Só teve êxito na divisão da miséria – menos para a nomenklatura, que nunca passa necessidades.

Luiz Carlos Giublin Junior

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.