Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Sobre o aumento das escolas privadas (Gazeta, 5/6), acredito que o brasileiro está vendo o ensino como investimento e não mais como uma despesa, e ainda há a questão do abandono da escola pública. O governo deixa falir tudo o que não o interessa para que futuramente seja privatizado. Não está certo pagarmos tantos impostos, sendo uma parte deles destinada para a educação, e ainda pagar novamente para termos ensino de qualidade. É preciso mudar rapidamente, do contrário o país sentirá mais ainda a falta de pessoas qualificadas.

Dario Evangelista

Ensino privado 2

Não creio que a maior renda seja a responsável pelo aumento de alunos na rede particular em detrimento da rede pública. O que realmente faz os pais tirarem os filhos da escola pública, independentemente da renda, mesmo sem saber se vão poder pagar, é o caos em que se encontra o sistema público. Crianças que aprendem a multiplicar na quarta série, bullying, professores e demais profissionais despreparados, abandono. As pessoas estão praticamente sendo obrigadas a matricular os filhos em escola particular.

James Fioravanti

Lei da Palmada 1

Não li o texto final da lei que será sancionada. Não sou mãe, mas sou filha e sou cidadã. Acho um absurdo a ingerência do Estado no âmbito da vida familiar e da educação dos filhos. Tenho certeza de que bandidos são assim por falta de pulso firme dos pais. Evidentemente, não defendo a violência, mas é preciso lembrar que uma eventual agressão contra uma criança, ou contra qualquer pessoa que seja, já tem previsão de resposta legal adequada.

Patricia Wander Broock

Lei da Palmada 2

A Lei da Palmada recém-aprovada no Congresso é uma ingerência na educação das famílias típica de regimes ditatoriais. O Brasil não precisa de novas leis, precisa apenas da aplicação efetiva das já existentes. Nenhuma lei no papel é capaz de impedir qualquer tipo de violência.

Luiz Fernando Mazzarotto

Lei da Palmada 3

A nação está em frangalhos justamente por termos políticos populistas. Agora temos uma violação da Constituição com essa Lei da Palmada. O primeiro passo foi esse, mais um tempo e teremos o governo determinando o que nossos filhos devem comer, vestir, ouvir e ler. Deixamos de viver em um Estado Democrático de Direito para viver em um Estado de deveres. Precisamos das instituições sérias deste país para frear esse governo inconsequente.

Josemar Morvan

Consumo

É fácil entender por que prolifera a ação de aproveitadores no comércio e prestadores de serviços em geral. Quando um cidadão resolve buscar os seus direitos em órgão de defesa como o Procon, por exemplo, se depara com a situação surreal de ter de enfrentar uma fila interminável para conseguir uma senha, aguardar mal acomodado por horas devido à falta de atendentes, e muitas vezes não ter satisfeita sua reivindicação.

Carlos Alberto Gomes Marques

Salários

Quem acorda cedo, trabalha, encara transporte público, patrão, cliente, frio, chuva, sol deveria ganhar uma quantia ao menos suficiente para seu sustento e de sua família e para alimentar seus sonhos de felicidade. O que vemos hoje em dia, com esses salários pífios, é uma verdadeira escravidão.

Milton Lopes Neto

Livros estrangeiros

Esse projeto de lei proibindo a compra de livros estrangeiros não é uma ideia, mas um delírio. Parece ser um vírus que atingiu os políticos. De vez em quando um desses representantes do povo sai com uma dessas. Essa contaminação generalizada prejudica por demais o crescimento do país e isso precisa ser remediado o mais rápido possível.

Oto Muller Alexandre

Protestos

Dilma demorou a entender que são razões políticas as motivações do movimento contra a Copa. Essas razões políticas estão espalhadas por todo o país na péssima qualidade do ensino público, na má remuneração de profissionais qualificados, na saúde pública caótica, na péssima segurança pública.

Bento Sartori de Camargo

Copa do Mundo 1

Como amante do futebol e como cidadão, tenho acompanhado pessoalmente e com muito interesse as obras da Arena da Baixada para a Copa do Mundo e também do entorno do estádio, torcendo para que tudo esteja pronto e que Curitiba seja uma grande vitrine de um país moderno, que dá certo, e que essa seja a sede que cause a melhor impressão para quem vem de fora. Para mim, um dos maiores símbolos de uma cidade feia e atrasada é o cabeamento aéreo. Não é possível que na entrada principal do estádio, torcedores e imprensa do mundo inteiro irão passar por baixo dessa horrível teia de aranha que está nos postes.

Vanderlei Donizetti

Copa do Mundo 2

Excetuando-se os teimosos que irão apanhar do Exército e da Guarda Nacional nas barreiras de segurança próximas das arenas, a maioria dos curitibanos e demais brasileiros já não consegue disfarçar o sorriso. As ruas começaram a ser enfeitadas, as bandeiras postas nos carros, nas janelas, nos muros e grades das casas e prédios. A Copa está aí e é o maior espetáculo da bola; a cada jogo que o Brasil ganhar, uma alegria enorme vai aparecer, as pessoas irão celebrar, se abraçar, amizades novas acontecerão, quem está de mal ficará de bem...

Juarez Santos

Aeroporto

Solicitei informações ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo, responsável pela aquisição, implantação e operação dos equipamentos do ILS Cat III, e em rápida resposta informaram que todos os equipamentos necessários estão adquiridos e implantados. Porém, as obras complementares estariam a cargo da Secretaria de Aviação Civil, a quem questionei por três vezes solicitando prazos de conclusão e valores envolvidos, sem obter resposta. Parece que continuaremos por tempo indeterminado reféns das condições climáticas da Região Metropolitana de Curitiba, que interferem diretamente na operação de nosso aeroporto.

Afonso Celso Beraldi, engenheiro

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]