Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Para passar o Brasil a limpo, há de ser abolido o foro privilegiado. Não é admissível que os que pagam a conta fiquem à mercê de uns poucos que se escondem sob o privilégio da lei. Onde um é privilegiado, o outro é usurpado; cai por terra a afirmação de que todos somos iguais perante a lei.

Luiz Antônio Vinha

Governo

Aprendam a desconfiar de quem promete muito. O governo não dá nada de graça, sempre há alguém pagando. Fazer cortesia com chapéu alheio é fácil, mas Dilma pedalou tanto no dinheiro do contribuinte que hoje está com o chapéu na mão, atrás de dinheiro, sem apoio e gritando a todo vapor “não vai ter golpe”. Não vai mesmo, o golpe já foi dado no bolso de todos os brasileiros.

Izabel Avallone

Odebrecht

Causa espanto o rebuliço que a imprensa fez acerca do esquema de controle de propinas da Odebrecht. Em que mundo vivem esses jornalistas? Toda empresa que opera caixa dois deve ter absoluto controle sobre essa movimentação financeira! E os partidos políticos fazem a mesma coisa. Em caso de dúvidas, perguntem ao Delúbio e ao Vaccari.

Claudio Juchem

STF

Dilma Rousseff já disse que “tem cinco ministros do STF nas mãos”. É evidente que Roberto Barroso é o seu mais leal escudeiro no Supremo. Mas fica a pergunta: quem são os outros quatro? Na terça, Teori Zavascki não deixou dúvida de que pertence ao “quinteto de Dilma”, após fazer subir o processo de Lula para o STF. Estamos quase uma Venezuela! Só falta rarear o papel higiênico.

Sandro Ferreira

Ato da UFPR

Sou professor da UFPR e posso garantir que nenhum desses professores que fizeram o “ato em defesa da democracia” me representa. Seria adequado retirarem o nome da UFPR, pois eles não a representam e não têm o direito de falar em nome dela, ainda mais para defender quem não tem defesa. Se o que entendem por democracia é o que vivem os norte-coreanos, que eles se mudem para lá e nunca mais voltem.

Nagib Georges Fattouch

Petismo

O petismo sempre foi assim: a superfície do mar calmo não mostra o que se esconde nas profundezas. A estratégia “Lulinha paz e amor” foi arquitetada pelo criminoso José Dirceu, para que a classe média aceitasse Lula. Entretanto, o radicalismo esquerdista nunca os abandonou, é marca notória deles. Como disse Paulo de Tarso Venceslau, economista expulso do PT há uns dez anos, justamente por não concordar com esses arroubos: “o partido acabou, virou uma seita religiosa”.

Marcelo Padilha

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]