Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A cobrança de mais impostos para contornar a crise econômica cria um círculo vicioso: gasta-se demais; falta dinheiro; aumentam-se impostos; gasta-se ainda mais; falta dinheiro; aumentam-se impostos novamente. Qualquer um que já tenha feito dívidas para pagar dívidas sabe que essa prática vira uma bola de neve e exige muita força de vontade para sair da espiral.

Gilberto Nascimento

Impostos 2

Mais Brasil e menos Brasília. Os deputados e senadores estão na contramão da realidade. Um Congresso inchado como o nosso, e de qualidade duvidosa, acaba não vendo um palmo além do nariz. O que se vê são discussões meramente políticas. O que deve ser feito não é discutido porque passa por cortes nas mordomias. A mudança vai custar caro para o país.

Adalberto Palte

CMEIs

Se o Brasil fosse realmente uma “pátria educadora”, situações como a da mãe entrevistada – que não encontrou vaga num Cmei e por isso teve de largar o emprego – seriam diferentes. Criar um filho requer planejamento, incluindo o financeiro. Em época de crise, sair de um emprego estável é lastimável.

Stella Maris Barbosa Lotz

Jardim Botânico

Uma das principais atrações de Curitiba é o belíssimo Jardim Botânico. É lamentável a péssima atenção da prefeitura para com os visitantes do parque, a começar pela sinalização precária, que faz com que os turistas se percam em voltas e mais voltas até conseguir entrar no bairro. Ali, o vexame se completa, pois não existe nem uma placa sequer indicando a localização do Jardim Botânico. Idênticas deficiências são registradas em outros pontos turísticos da cidade.

Marcus Aurélio de Castro

EstaR 1

Excelente a mudança na punição para quem estaciona sem o cartão ou em vaga reservada! Eu ainda acho barato o valor da infração grave. Motorista mal educado deve pagar caro!

Adriano Dias Alexandre

EstaR 2

O EstaR não tem absolutamente nada a ver com políticas de trânsito: é pura e simplesmente arrecadação para os cofres públicos.

Manuel Nascimento C. Carvalho

Dengue

O surto de dengue em Paranaguá e Matinhos não é obra do acaso. Noções epidemiológicas mínimas foram subestimadas durante anos, tanto pelas autoridades sanitárias do município quanto pelo povo que lá reside. Basta examinar o valão aberto que corre paralelo à Avenida Juscelino Kubitschek, em direção a Guaratuba. A educação sanitária do povo também vem pelo exemplo que o Poder Executivo deve dar!

José Francisco Ghignatti Warth
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]