Flavio Quintela (Gazeta, 14/4) sintetizou a raiz dos nossos problemas enquanto povo. Não há confiança entre as pessoas. A malandragem é regra. Mas isso já foi diferente. Repare que com a crescente interferência estatal nas relações sociais o grau de confiança tende a diminuir. A tutela do Estado nos tira a responsabilidade sobre os atos e nos sentimos “no direito” de não honrar a palavra, a assinatura, o contrato. O Estado reforça essa percepção, tratando-nos com desconfiança. O que é a jabuticaba assinatura reconhecida por verdadeira? Como liberdade e responsabilidade andam necessariamente juntas, o Estado malandramente tira uma para negar a outra.

João Queiroz

Governabilidade

Governabilidade se constrói desde a eleição, com acordos claros e abertos. É o contrário do que se tem feito: eleitos, agem para atender seus interesses individuais. Com o passar do tempo, a coalizão que deveria dar sustentabilidade ao governo entra numa disputa de interesses, sempre de particulares. E, aí, pode pôr na cadeira de presidente o maior estadista do mundo que a governabilidade não ocorrerá. Mandatos de cinco anos, sem reeleição em nenhum cargo, são a solução.

Vilmar Kurzlop

Lula e Marina

Entristecedor perceber, pelas recentes pesquisas, que Lula e Marina têm cerca de 40% da preferência entre os eleitores. É parcela significativa da população, que decerto deve pensar que o Estado é capaz de atender suas demandas. Essa visão precisa ser superada, ou os retrocessos serão constantes.

Domingos José Buenos Ribeiro

Pílula do câncer

O cidadão, para pôr para funcionar uma barraquinha de cachorro-quente, tem de submeter-se a uma penca de exigências burocráticas e sanitárias. E, com uma canetada, Dilma autoriza a distribuição de um medicamento que não passou por nenhum protocolo respeitável de testes. É o fim da picada!

Vinicius de Andrade

Arno

A notícia de que a Arno fechará uma de suas fábricas, demitindo cerca de 2 mil pessoas, é muito triste. A cada dia vemos mais desemprego, inflação aumentando e menores salários. Dá um desespero pensar que isso não vai melhorar tão cedo.

Fabiana Segalás

Banda larga

Lastimável essa decisão unilateral das operadoras de impor um limite de tráfego de dados na banda larga fixa, tomada com a bênção da Anatel, que, reza a lenda, atua em prol dos consumidores. Restará divulgar o manifesto da Proteste para que a população assine. E, se não funcionar, debandar das referidas operadoras para as concorrentes.

Jacob Galon

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]