Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Mídias Sociais

Empréstimo 1

"A ação do senador Requião nada tem a ver com o cuidado com dinheiro público; afinal, ele aprovou o mesmo empréstimo para outros quatro estados. Na verdade, há dois motivos que levaram Requião a tomar tal atitude: vingança e a antecipação da disputa de 2014."

Alexandre Ribeiro, via Facebook, comentando a atitude do senador Roberto Requião de barrar a votação de empréstimo ao Paraná.

Empréstimo 2

"Ele está apenas mantendo a incoerência costumeira. É um senador que acerta nos discursos e envergonha seu estado nas atitudes tomadas."

José Roberto Andrade Junior, via Facebook.

Subsídio para ônibus

"Essa briga ridícula de partido sempre acaba com o povo prejudicado. Aposto que se o Ducci tivesse ganho a eleição seria diferente. Vou lembrar disso daqui a dois anos!"

Alan Ricardo Germano, via Facebook, sobre o anúncio do governo estadual de que não manterá 100% do subsídio na tarifa de ônibus em Curitiba e região metropolitana.

Feriado

"Amo Curitiba nas festas e feriados: tempo livre, trânsito livre, parques livres. Liberdade para passear e ver amigos!"

Gustavo A. L. Brandao, via Facebook, a respeito do alto número de curitibanos que devem deixar a capital no período das festas de Natal e ano-novo.

Contribua você também com sua opinião por meio da página da Gazeta do Povo no Facebook www.facebook.com/gazetadopovo ou do perfil no Twitter twitter.com/gazetadopovo

O prefeito Ducci foi o primeiro a ser mandado de volta para casa por ter utilizado o dinheiro do povo em uma obra particular. O povo também está de olho nos vereadores, nos deputados estaduais e em quem mais tenha participado desta tal "engenhoca financeira", que fornece dinheiro público para a reconstrução do estádio do Atlético. Essa "brincadeira" vai custar muito caro.

Marlon Amado, estudante

Reforma da Arena 2

Está ficando cada vez mais difícil ver a Arena ficar pronta. E olha que era só uma reforma. Enquanto os outros estádios estão quase prontos, até inaugurados, a Arena da Baixada parece nem ter começado com as obras. Para onde está indo o dinheiro?

Ronaldo Souza Pereira

Mensalão

A declaração do ministro Lewandoswki de que cumpriu o dever é hilária. Ele iria absolver o núcleo político para agradar ao seu padrinho de indicação ao STF e por isso travou batalha com o relator Joaquim Barbosa e defendeu com unhas e dentes a absolvição de alguns implicados no mensalão. Cumpriu o dever para quem, senhor ministro?

Helio Ishida

Empréstimo 1

Requião justifica seus atos com discursos populistas, alegando não saber onde seriam gastos os recursos do empréstimo (Gazeta, 21/12). Mas esse argumento não convence, uma vez que o empréstimo foi devidamente analisado por diversos órgãos envolvidos.

Andrei Gomes de Almeida, Pato Branco – PR

Empréstimo 2

Entendo que o nosso senador Roberto Requião deveria estar mais antenado sobre as coisas do Paraná no Senado Federal. Como imaginar que um senador peça explicações somente na hora da votação? Nesse assunto, quem está com a razão é Beto Richa.

Ary José Freitas

Empréstimo 3

Requião tem razão quando questiona o destino desse dinheiro, mas sabemos que essa atitude é apenas midiática. Tanto Requião quanto o governador Beto Richa adoram as manchetes. Nessa briga entre Requião e Richa só há um perdedor: o povo do Paraná.

José Santos

Poder de investigação do MP

O MP deve continuar a ter poder de investigação porque o Estado não tem condições de enfrentar a questão da corrupção, pois o corporativismo impera. É necessário que um órgão independente, como o MP, leve adiante as investigações sobre os crimes contra a gestão pública para o bem do erário e em defesa da população.

José Luciano Ferreira de Almeida

Comissionados

Essa história de cargos comissionados deveria acabar. É apenas um cabide de emprego para familiares e aliados. Outra coisa imoral é o nepotismo; entra governo, sai governo em todas as esferas e o que vemos é esposa, filho, neto, cunhada, irmã. Se fosse possível, incluiriam até o papagaio e o cachorro.

Aírton Kraismann

Táxis

Sem a presença do poder público, dos motoristas colaboradores e da sociedade para acompanhar essa distribuição das placas de táxi, não será possível evitar fraudes, pois a máfia laranja e seu braço direito, as centrais de táxi, têm influência na Urbs e não vai querer perder seu lucro. Prefeito nenhum teve coragem de mexer com essa verdadeira caixa preta da Urbs.

Rodney Fernando Carneiro

Pichação

Espero que a cobrança às autoridades feita pela Associação Comercial do Paraná resulte em ações efetivas para coibir as pichações que enfeiam nossa cidade e causam prejuízos aos comerciantes e cidadãos comuns. A Gazeta do Povo, que já fez várias matérias a esse respeito, inclusive entrevistando um desses vândalos, pode colaborar ainda mais. Que tal uma matéria mostrando como algumas cidades foram bem-sucedidas em acabar com esse delito?

Marcos Lefevre, engenheiro

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro - Curitiba, PR - CEP 80010-020 - Tel.: (41) 3321-5000 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]