i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Retorno das praias

  • Por
  • 26/07/2006 20:03

As monumentais filas na BR-277 no final de domingo – por mais de 30 km –, obrigando-nos a subir toda a serra a "passos de tartaruga", com intermináveis pára-e-anda, são do tamanho da incompetência administrativa da concessionária Ecovia, para recuperar a estrada. Deixar para fazer os reparos (há muito exigidos) exatamente no mês de julho, em plenas férias escolares, e estender tais serviços até a véspera do dia em que seriam iniciadas as aulas, sem qualquer aviso prévio aos usuários, é mais do que abusar da paciência de quem está pagando (e muito) para ter uma estrada em condições mínimas de tráfego. Na verdade, nem deveria ter sido cobrada a tarifa de pedágio naquele dia, pois o serviços que a concessionária se propôs a prestar não prestou. Já que não deu para reclamar para a própria concessionária – que não atendia o telefone, caindo sempre numa gravação – fica o nosso público protesto.

Renan Brasil, advogadoCuritiba, PR

Lombadas

A prefeitura deveria dar uma geral na sinalização das lombadas existentes em nossa capital. Muitas estão com as pinturas deterioradas e viram uma verdadeira arapuca para os motoristas, principalmente para quem não conhece alguns bairros da cidade. A boa sinalização também é um item de segurança. E nós pagamos para isso.

Celso FreitasCuritiba, PR

Concurso

O Tribunal Regional Eleitoral-PR realizou um concurso no começo de 2002, teve mais de 50 mil inscritos e até agora não saiu o resultado. Será que era um concurso sério? Por que ainda não apareceu na imprensa? No TRE-SC aconteceu o mesmo problema, porém este resolveu rapidamente a questão. Estamos cansados de aguardar uma solução para o caso. Afinal, 50 mil inscritos é uma tremenda arrecadação para os cofres do TRE-PR. Somos paranaenses, brasileiros e gostaríamos de uma solução imediatamente.

Rodrigo Peres de AlmeidaMaringá, PR

Adestrando os donos

Escrevo para dar uma dica para a Prefeitura de Curitiba: fazer uma campanha contra as pessoas que passeiam com seus cães e não recolhem os dejetos que os pobres cachorrinhos deixam pelas ruas da cidade, nos canteiros, pracinhas, logradouros. O problema é constatado no Centro Cívico, no Água Verde, em Santa Felicidade, em todo lugar. O cachorro não tem culpa de pertencer a uma pessoa sem educação!

Daniela MoraisCuritiba, PR

Litoral

Feliz e oportuna a reportagem sobre o litoral paranaense, demonstrando o estado de abandono em que se encontra o nosso litoral onde só prospera a fábrica de placas de "vende-se", que se vê em grande número de imóveis, gente querendo vender suas propriedades para migrar para o litoral de Santa Catarina que oferece boas oportunidades de lazer e que recebe investimentos em infra-estrutura para atrair novos moradores e veranistas que transferem sua renda para o vizinho estado, proporcionando empregos e desenvolvimento para esses municípios. Quando é que os prefeitos vão batalhar recursos para inverter essa situação, criando as condições que motivem os empresários a investir em nosso litoral e interromper o êxodo em direção ao vizinho estado.Emerson Casseb, aposentadoCuritiba, PR

Timemania

Está no Congresso Nacional, em vias de ser aprovada, a lei para criar a "Timemania", nova modalidade de aposta. É mais uma fonte de transferência do dinheiro, principalmente da classe pobre, para os burocratas de Brasília, e aos sanguessugas administradores dos clubes de futebol. Com a desculpa de salvar o futebol das roubalheiras feitas pelos seus administradores. É lógico, existem exceções; há bons, mas são raros! Será que alguém já pesquisou qual é o volume de dinheiro que semanalmente é retirado de circulação nos municípios, com essa jogatina. Trata-se de volume significativo, cujo retorno não ocorre na mesma velocidade e volume em benefício dos cidadãos dos municípios que os transferiu. Pergunto: será que não está na hora de se ter um levantamento desses valores, qual é o impacto negativo na economia dos municípios, e dar publicidade dessa situação. Qual será o custo-benefício no município em se transferir esses valores para o cofre da União? Qual é o número de empregos, entre as casas lotéricas e do comércio de bens de consumo? Qual imposto recolhe mais: das casas lotéricas ou da produção e comercialização de bens de consumo? É correta essa situação? Como cidadão, procuro fazer a minha parte.

Urandy Ribeiro do Val, aposentadoCuritiba, PR

Combustíveis

Mais uma vez fomos pegos pelo aumento abusivo dos combustíveis. Não culpo os donos de postos de gasolina porque eles estão agindo no interesse deles. Eu culpo as autoridades omissas que já deveriam ter tomado providências mais enérgicas. Não se trata de livre comércio, mas da comercialização de um produto controlado e que deveria ser tabelado de maneira honesta, sem interesses outros senão o de prover à população de um bem necessário ao seu dia-a-dia.

Paulo Cabral, analista de sistemasCuritiba, PR

Sanepar responde

A respeito de notas publicadas na Coluna do Leitor da Gazeta do Povo, sobre a cobrança da tarifa mínima de água, esclarecemos que:

As pessoas que pagam a tarifa mínima para a Sanepar não estão "comprando" 10 metros cúbicos de água por mês. O valor da tarifa mínima corresponde ao pagamento do acesso ao serviço, 24 horas por dia, 365 dias por ano, com direito de consumir até 10 m3, sem custo adicional. Ou seja, é um equívoco acreditar que as pessoas que consomem menos de 10 m3 estariam pagando por água que não gastou. Comparando com a tarifa de ônibus: ninguém reclama porque desce dois ou três pontos antes do ponto final. Com o valor pago, o cidadão tem o direito de ir de um ponto final ao outro. No entanto, só utiliza o ônibus no trajeto que necessita. O mesmo ocorre com água tratada.

Sanepar – Assessoria de Comunicação Social

Erramos

O atual presidente do PTB paranaense é o deputado federal Alex Canziani. Na edição de ontem, na matéria "Um dos quatro acusados no Paraná é candidato" foi informado que o deputado federal Íris Simões ainda era o ocupante do cargo.

*****

As correspondências devem ser encaminhadas com identificação, endereço e profissão do remetente para a Coluna do Leitor – Gazeta do Povo, Praça Carlos Gomes, 4, CEP 80010-140 – Curitiba, PR. Fax (041) 3321-5472.

E-mail leitor@gazetadopovo.com.br.

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.