Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Dia 30 de outubro, faça sua escolha! Greca ou Ney; mas não deixe de votar! Vamos decidir quem será o prefeito de Curitiba. A abstenção, o voto em branco ou nulo não ajudam a definir o destino da cidade, e Curitiba merece o melhor. Analise os dois candidatos: a competência, a experiência, os valores e o passado de cada um. Faça o voto consciente para o bem de todos.

Afonso Schleder de Macedo

Segundo turno 2

Na sabatina com os vices, os jornalistas da Gazeta estiveram bem. Votei em Fruet e votaria novamente pelo seu vice Salamuni. Agora, fiquei numa encruzilhada. O vice de Ney foi sincero, mas médicos são os responsáveis pela decadência da saúde e ponto. O vice de Greca foi infeliz no caso das obras de arte na dita chácara. Danou. Será que votarei em branco ou nulo?

Celito Medeiros

Segundo turno 3

Independentemente da formação, o que vai definir o desempenho do prefeito é a equipe de trabalho que escolherá, cujos integrantes precisam exercer a função pensando não em si mesmos, mas no bem-estar das pessoas e nas prioridades para a cidade. E sempre vai aparecer a politicagem exercida pelos partidos.

Luiz Eduardo Kossatz Hunzucker

Juizado Especial

O local que abriga atualmente o Juizado Especial é absolutamente inapropriado. Se na construção ou reforma do futuro Juizado utilizarem o mesmo critério que elegeu o atual edifício, arriscamos gastar uma fortuna para garantir boas salas às excelências e espaços apertados, escadas sem fim e elevadores pequenos para uso dos demais mortais. Isso sem falar dos cubículos para os funcionários se espremerem entre milhares de folhas de papel. Que tal divulgar o projeto? Transparência é o mínimo esperado.

Adriana Morente Remez

Ocupação das escolas 1

A ocupação de escolas por estudantes ilustra o Brasil de hoje. O tema da reforma está em estudo há anos. Seis ministros já passaram e ninguém teve a coragem de iniciá-la. Reclamam os estudantes da perda de direitos. Porém, a medida concede mais direitos ao permitir que escolham as disciplinas. Reclamam do autoritarismo da MP. Será que não sabem que ela pode ser modificada no Congresso e até ser rejeitada? E o mais irônico é que os ocupantes não fizeram uma assembleia com os demais estudantes para que votassem a ocupação.

Antonio Celso Souza

Ocupação das escolas 2

Como pode meia dúzia de alunos da rede pública invadir escolas, paralisar aulas em protesto sobre a reforma do ensino médio? Não levam em conta que a maioria quer estudar? Qualquer mudança no atual método de ensino será melhor que a continuação do que aí está. Precisamos recuperar a autoridade do Estado e, no mínimo, esses alunos invasores deveriam ser expulsos da escola pública. Que façam protesto onde quiserem, mas não dá para prejudicar a grande maioria que quer estudar.

Beatriz Campos

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]