i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
coluna do leitor

Supersalários 1

  • Por
  • 01/01/2009 21:00

Penso que os vereadores devem ganhar bem quando trabalham. Mas só quando trabalham. Nesse sentido, observamos que não é significativa a quantidade de trabalho produzida por vereadores. Não penso ser necessário mais de dois meses por ano. Um para apresentação dos projetos, em março de cada ano, e outro, em novembro, para votação daqueles que deverão ser implantados no ano seguinte. Nesses dois meses, penso ser justo que recebam pelo tempo que estarão dedicando à função para a qual foram eleitos. Dessa forma, os vereadores poderiam continuar exercendo suas profissões de origem e, portanto, não haveria também que se falar em aposentadoria como político, já que política não é profissão.

Jorge T. Caliari, engenheiro, por e-mail.

Supersalários 2

Prefeitos ganhando mais que o presidente Lula (Gazeta, 30/12), são uma vergonha para todos nós. Dá vergonha de ser brasileiro por causa dessa e de outras mazelas. A imprensa é a principal responsável, pois se trabalhasse denunciando esses e outros fatos, pelo menos uma vez por semana, em véspera de eleições, isso tudo mudaria. Infelizmente, a imprensa não age assim. Será que nossa geração irá mudar o país, agindo de maneira tão hipócrita? Duvido.

Dazil de Camargo, por e-mail.

Supersalários 3

Prefeitos ganhando mais que o presidente Lula (Gazeta, 30/12) são mais um desrespeito à população que os elegeu. A justificativa do prefeito de São José dos Pinhais, de que o salário de prefeito representa apenas um terço do pró-labore que recebe de sua empresa, demonstra uma ironia e identifica esse desrespeito. Ao se candidatar, sabia que teria de se desligar da direção de sua empresa. Por que se candidatou? Na verdade, todas as pessoas que se tornam prefeitos possuem suas fontes de renda, de uma forma ou outra, e continuam delas usufruindo.

João Candido de Oliveira Neto, por e-mail.

Praia melhor 1

O novo prefeito de Matinhos, ao anunciar a queima de fogos de virada de ano para três pontos da orla matinhense, descentralizando-a de Caiobá, sinaliza que também poderá dotar de infraestrutura básica outros balneários de Matinhos. Estando somente Caiobá servida de chuveiros públicos, banheiros e ambulantes, não resta dúvida que todos que buscam lazer na praia acorrem para lá. Afinal, Caiobá dispõe até mesmo de estrutura para acomodar os banhistas diaristas e excursionistas. Daí, a enorme concentração de pessoas nesse trecho de praia e o caos que se instala no trânsito de veículos, de pessoas, na segurança e na ordem. Por que não pensar na realização de shows e outros eventos e na instalação de infraestrutura de higiene nas praias da Avenida Beira-Mar, em Matinhos?

Cassio Tavarnaro, por e-mail.

Praia melhor 2

Como ocorre anualmente, o trânsito na Rua Castro, em Caiobá, é uma desorganização total, pois a via não suporta o estacionamento nos dois lados e o tráfego em mão dupla. A situação agrava-se com a circulação do bondinho, que passa buzinando para abrir caminho. A solução é implantar definitivamente sentido único na Rua Castro, mas depende da boa vontade das autoridades locais.

Fernando da Veiga Villanueva, Engenheiro

Justiça de luto

O setor jornalístico brasileiro está de luto. Quem leu as reportagens e o modo como Tim Lopes foi executado por seus algozes no Rio de Janeiro deve estar se perguntando: será que foi feita justiça? Com a concessão, pela Justiça do Rio de Janeiro, do regime semi-aberto aos executores de Tim Lopes, a nossa justiça brasileira mostra que está doente, falida ou morta. Para quem não lembra do caso, o jornalista Tim Lopes foi preso pelos traficantes, julgado e condenado à morte em menos de três horas, pelos marginais Claudino dos Santos, o Xuxa, e Cláudio Orlando do Nascimento, o Ratinho. Outro envolvido no mesmo crime, o Elizeu, foi beneficiado com regime semi-aberto e até hoje não voltou para a cadeia. Esse tipo de bandido não tem recuperação. Fico triste e ao mesmo tempo alegre por não ter concluído o curso de Direito, onde acontecem as maiores aberrações no Brasil, com relação à aplicação das sentenças de lei punitiva.

* * * * * * * *

Fale conosco

Praça Carlos Gomes, 4 • CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129

leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.Édison Bindi, militar da Reserva – São José dos Pinhais (PR)

Congressos médicos

Os congressos médicos – tema de reportagem da Gazeta – são muito importantes para a atualização da classe médica e é neles que são apresentadas todas as novidades e as drogas com melhores resultados junto aos pacientes, além dos seus custos e benefícios. Mas como discutir tais assuntos se a grande maioria (dos médicos) já vai para esses eventos de "rabo preso" com as empresas multinacionais, já que têm todas as despesas como passagens aéreas, hotéis cinco estrelas, etc., pagas por elas. Já passou da hora do Ministério da Saúde rever isso.

Vandilso Soares da Rocha, por e-mail.

Fora de propósito

Fiquei surpreso com a imagem de ostentação de um troféu de caça de uma leoa como temática de final de ano, e é de se supor que o animal tenho sido mesmo caçado. A caça na África é permitida apenas em algumas fazendas particulares, nas quais os animais são confinados, o que tira qualquer mérito do caçador no abate. A África mantém grandes parques nacionais nos quais os animais podem ser observados em seu habitat natural, onde se reproduzem naturalmente, e nos quais os visitantes são instruídos sobre as características das espécies e sobre a cadeia alimentar envolvida. Após essa experiência, observar um animal em uma jaula torna-se tarefa deprimente. O que se dirá em uma sala, como troféu!

Herbert Richert, engenheiro mecânico, por e-mail.

O quarto poder

Não somente do pão material vive o homem, mas por igual do pão e do espírito. Desejo cumprimentar efusivamente a Gazeta do Povo, pelos 90 anos de fundação. Saúdo o meu amigo Dr. Francisco Cunha Pereira Filho, todos os diretores, jornalistas e auxiliares. Sou assinante da Gazeta do Povo há quase 40 anos, sem perder um único dia sua leitura. Grande é, pois, a responsabilidade que a Gazeta do Povo assume perante a população. Não é sem razão que a imprensa é considerada o quarto poder. Sentinela vigilante, a Gazeta do Povo é o farol a espancar as trevas e é a alavanca a impulsionar o progresso. Mais uma vez. parabéns!

Ireno Vicente, via e-mail.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.