i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Comércio exterior

China e soja salvam exportação do PR em 2020; crise e dólar seguram importação

  • 23/01/2021 17:00
Agronegócio favorece alta da economia paranaense
Colheita de soja.| Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

Mesmo com a mais grave crise econômica mundial dos últimos 90 anos, as exportações paranaenses fecharam, em 2020, praticamente em estabilidade em relação ao ano anterior. As empresas do estado venderam US$ 16,43 bilhões no exterior, 0,16% a menos do que em 2019, segundo dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex).

WhatsApp: receba um boletim diário com notícias do Paraná

O que evitou que o Paraná repetisse desempenho parecido com o nacional – queda de 6,91% nas exportações - foi o agronegócio, cujas vendas cresceram 4,2% no ano passado, comparativamente a 2019.

Uma combinação formada pela valorização do dólar frente ao real - que atingiu 30,34% nos últimos 12 meses, segundo o Banco Central – e o aumento da demanda da China, um dos poucos países que cresceu no mundo no ano passado, contribuíram para o resultado.

O destaque foram as exportações do complexo soja, que aumentaram 24,7%, para US$ 6,05 bilhões, de acordo com dados do Ministério da Agricultura. O país asiático é o principal destino da oleaginosa paranaense, comprando mais de 70% desse total.

A crise e o dólar mais caro fizeram com que as importações paranaenses atingissem o menor nível desde 2009. No ano passado, as empresas compraram US$ 10,74 bilhões, 15,39% a menos do que em 2019.

E a tendência é de que esse cenário continue neste ano, aponta sondagem realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), no final do ano passado, 60% dos entrevistados não têm intenção de fazer compras no exterior em função do câmbio desfavorável.

A combinação do cenário de exportações estáveis e queda nas importações fez com que o Paraná encerrasse o sexto ano seguido com superávit na balança comercial. As vendas ao exterior superaram em US$ 5,69 bilhões, uma elevação de 51,33% em relação ao resultado registrado em 2019.

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 8 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • Z

    Zequinha

    ± 29 minutos

    Desde 1500 o Brasil só exporta bens primários!! Pau-brasil, cana de açúcar, ouro, café, minério de ferro, soja...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • J

      Jean-Luc Picard

      ± 4 horas

      Quem não compreende o que é o Paraná, pegue um carro e viaje ao Oeste durante o dia. A China não salvou ninguém mas sim, é ano após ano salva pela comida brasileira.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • Z

        Zyss

        ± 7 horas

        Agora quero ver a gazeta fazer um levantamento de quem são os maiores produtores de soja e que área ocupam no Paraná.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • W

          Walter

          ± 8 horas

          No comércio, o interesse é mútuo, não existe essa de um lado salvar o outro...

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • L

            LUIZ DE FREITAS

            ± 10 horas

            A China é dependente da nossa soja, não tem quem possa suprir tal demanda, logo temos o comando da negociação, e num item estratégico.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            2 Respostas
            • F

              Freitas

              ± 8 horas

              Luiz de Freitas, e os produtores brasileiros não dependem da compra dos chineses? Tudo é medido. Todo aumento ou diminuição da plantação depende da oferta e da demanda. Outro detalhe: se o dólar cair bastante, pode ocasionar prejuízo aos produtores brasileiros que hoje surfam na onda de bons lucros graças ao dólar beirando os R$ 5,50. E dólar a 5,50 prejudica e muito diversos segmentos da nossa economia.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

            • F

              Freitas

              ± 8 horas

              Esse comentário foi removido pelo usuário

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • J

            Joaquim

            ± 15 horas

            O Brasil tem que aproveitar as negociações com a Índia pra negociar a soja brasileira, e parar de sermos humilhados pelos chineses. A India possui uma imensa população. E hoje milhares de indústrias que estavam na China migraram para a Índia.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            Fim dos comentários.