O estado do Paraná conta com 22 regionais de saúde. Em 11 delas há, ao menos, uma cidade livre do coronavírus.
O estado do Paraná conta com 22 regionais de saúde. Em 11 delas há, ao menos, uma cidade livre do coronavírus.| Foto: Sesa

Apenas 26 municípios paranaenses não registram casos de coronavírus. De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), publicado nesta terça-feira (7), 373 cidades do Paraná têm ao menos um caso confirmado de Covid-19, o que significa que a doença chegou em 93,48% do território estadual. As poucas localidades livres do vírus têm algo em comum: o baixo índice populacional, já que todas contam com menos de 10 mil habitantes.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

Dos 399 municípios do estado, a esmagadora maioria já confirmou a presença da Sars-Cov-2. Entre as 22 regionais de saúde que dividem o território paranaense, 11 registram municípios sem o coronavírus. Dentre elas, a 22ª regional, que corresponde a Ivaiporã, é a que tem mais cidades “zeradas”, com cinco na lista: Ariranha do Ivaí (2.151 habitantes), Godoy Moreira (2.996), Mato Rico (3.340), Rosário do Ivaí (4.886) e Santa Maria do Oeste (9.824). A regional abrange 16 cidades.

Clique no mapa e confira as cidades paranaenses livres do coronavírus e as informações sobre os municípios:

Isolamento e colaboração

Marcel dos Santos, o prefeito de Mato Rico, atribui o sucesso em barrar o coronavírus do município à colaboração dos moradores, ao trabalho de um comitê de enfrentamento, à comunicação direta com os habitantes e ao isolamento da cidade, que fica a cerca de 160 quilômetros de Ivaiporã.

“Como não contamos com asfalto na entrada da cidade, isso também retrai a vinda de pessoas pra cá. Chegamos a fazer barreira sanitária por um período, mas não mantivemos e seguimos sem casos”, contou. Outros fatores que influenciaram, na opinião do prefeito, são as ações feitas desde março, além da conscientização da população.

“Montamos um comitê com representantes de diversas entidades do município para barrar a entrada da Covid-19 em Mato Rico. Fazemos intensas comunicações via redes sociais e rádio – principal veículo de comunicação da cidade – e as pessoas estão respeitando os cuidados”, explicou.

A ausência dos cinco municípios da região na lista do coronavírus mostra o quanto elas conseguiram se blindar. Isso porque a regional de Ivaiporã é a 14ª colocada na lista de casos no Paraná a cada 100 mil habitantes, com 185. Para seguir protegendo Mato Rico das estatísticas, entre as diversas ações da secretaria da saúde, há um monitoramento de casos suspeitos. Porém, o que mais vem funcionando, na opinião de Santos é a colaboração.

“Vi que em muitos municípios o fato de não terem casos fez com que as pessoas se descuidassem. Aqui não está acontecendo isso. Quem precisa sair da cidade, por exemplo, retorna tomando todos os cuidados, fazendo desinfecção. Todos estão pensando na comunidade como um todo”, comentou.

Barreiras sanitárias e controle facilitado

Entre as localidades livres do corona está Esperança Nova, a menos populosa de toda a lista, com 1.732 habitantes. A cidade faz parte da 12ª regional de saúde, que corresponde a Umuarama, na região Noroeste. Na contramão dos demais 'vizinhos', dos 21 municípios da regional, apenas Esperança Nova não contabiliza casos de Covid-19. Umuarama está em 15º lugar no ranking de todo o estado de casos por 100 mil habitantes: 179.

O prefeito, Valdir Martinez, diz que a principal medida para evitar a entrada da Covid-19 é a barreira sanitária. “Temos muitos moradores que trabalham em cidade vizinhas, inclusive em empresas de grande porte com muitos funcionários, por isso, fazemos o controle dos ônibus que chegam ao município”, detalhou.

A secretaria de saúde, com equipe composta por agentes da vigilância sanitária, monitora a entrada na cidade, notificando possíveis suspeitos e orientando os moradores. “Por sermos pequenos e termos uma estrutura limitada na saúde, temos muita precaução. Tomamos muitas medidas cautelosas, estamos orientando os moradores de porta em porta e distribuindo máscaras e álcool em gel”, disse.

O fato de conseguir fazer esse trabalho próximo de conscientização da população tem se mostrado algo muito positivo, na opinião do prefeito de Esperança Nova. “Certamente, por sermos um município menor, temos maior facilidade no controle. Conseguimos um contato mais direto e a população tem entendido a importância dos cuidados. Espero que possamos seguir sem casos de coronavírus”, finalizou.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]