Prefeito Rafael Greca no lançamento da campanha de vacinação da Covid-19.
Prefeito Rafael Greca no lançamento da campanha de vacinação da Covid-19.| Foto: Ricardo Marajó / SMCS

O início da vacinação da Covid-19 semana passada reforçou o posicionamento do prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), como defensor da vacina, em especial da Coronavac, imunizante chinês produzido pelo Instituto Butantan, de São Paulo, alvo de questionamentos por parte do presidente Jair Bolsonaro e seus seguidores. “A vacina do Butantan, a vacina do Brasil, é uma vitória da ciência”, enfatizou Greca logo no início de seu discurso no lançamento da vacinação na última quarta-feira (20).

A vacinação também potencializou a crítica de Greca em relação a medicamentos sem comprovação científica para a Covid-19, como a cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina, os quais são defendidos pelo presidente e que são recomendados na gestão do general do Exército Eduardo Pazuello à frente do Ministério da Saúde. “O vírus não tem remédio ainda. Não há um antiviral para Covid-19. Não é o remédio de vermes [ivermectina], não é o remédio de malária [cloroquina e hidroxicloroquina]. Até porque, entre os que tomaram esses remédios, muitos estão no cemitério e há os que estão nos hospitais internados”, criticou o prefeito também no discurso de lançamento da vacinação no pavilhão do Parque Barigui.

Na oportunidade, Greca estava ao lado do médico Clóvis Arns da Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia, que afirmou em dezembro à Gazeta do Povo que mais da metade dos pacientes graves que internam na UTI nos dois hospitais que coordena em Curitiba dão entrada usando esses medicamentos não recomendados.

Nas mídia sociais

Mesmo não sendo fã do estilo musical, Greca postou no Facebook domingo (24) o clip da música Bum Bum Tam Tam, do funkeiro MC Fioti, gravado no Instituto Butantan com os próprios servidores da instituição dançando no vídeo. O funk virou um hino de defesa da vacinação em todo o Brasil, em especial da Coronavac, produzida no Butantan. “O gosto pela vacina é tanto, que até o funk vale!”, respondeu o prefeito a vários internautas que questionaram a qualidade musical de MC Fioti.

O prefeito, aliás, tem se dedicado a responder em suas duas contas pessoais no Facebook os críticos da Coronavac, com a qual o Brasil iniciou a vacinação contra o coranavírus. Nas respostas, o prefeito usa o mesmo tom irônico de quem duvida da eficácia do imunizante, afirmando que o próprio governo Bolsonaro comprou a Coronavac para a campanha de vacinação em todo o país, mesmo o presidente atacando o imunizante.

A um internauta que postou “Vacina chinesa que a própria China não usou em sua população kkkkkkkkkkkkkkkk”, Greca também respondeu com mesma a linguagem internética de deboche. “Interessante que o governo federal do Brasil comprou todas as 6 milhões de doses disponíveis [de Coronavac]. E é um dos dois recursos disponíveis aos brasileiros contra a Covid-19. Kkkkkkk de seu raciocínio”, respondeu o prefeito.

A um homem que comentou em uma postagem do prefeito que jamais tomaria a vacina, Greca foi ainda mais duro. “Ignorância mata tanto quanto Covid-19. Mas você não é obrigado [a se vacinar]. Margarita e eu vamos tomar”, ressaltou o prefeito, referindo-se à primeira dama de Curitiba. Em outras respostas, Greca postou a frase “Bolsonaro comprou 46 milhões” junto com a imagem do Diário Oficial da União em que foi consta a aquisição oficial do Ministério da Saúde de doses da Coronavac a serem aplicadas ao longo da vacinação em 2021.

Respostas de Greca no Facebook em defesa da vacina

Ao responder outro internauta que o chamou de “Rafael Greca Dória de Macedo”, em referência ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB), inimigo político de Bolsonaro e a quem o Butantan está vinculado, o prefeito agiu da mesma forma, usando o nome de um dos remédios sem eficácia contra a Covid-19 para rebater a provocação. “Guarde sua ignorância para si, [nome da pessoa] Cloroquina”, publicou.

Sem política e sem preconceito

Uma semana antes do início da vacinação, Greca havia feito um post no Facebook cobrando que não se politizasse a imunização da Covid-19. “Não se trata de discutir se a vacina é chinesa ou indiana, se é do governador João Dória ou do presidente Jair Bolsonaro. Temos disponíveis as vacinas do Butantan e da Fiocruz. A melhor vacina é a que estará a disposição da população”, enfatizou.

Sobre as críticas da origem da vacina e dos insumos que serão utilizados para a produção das doses no Brasil, Greca também tem sido duro, alegando preconceito. Como na resposta a um internauta: “Não seja preconceituoso ou ridículo. A indústria farmacêutica mundial é de base chinesa ou indiana em todas as vacinas que o governo federal anunciou a compra”.

Mesmo posicionamento que o prefeito apresentou no discurso no lançamento da vacinação, em que também defendeu a produção nacional da vacina com os insumos chineses e indianos. “Vem do oriente os insumos de todas as vacinas do mundo, tanto da China, quanto da Índia, porque o mundo moderno escolheu fazer as plantas da biotecnologia no oriente. Agora temos que fazer um grande esforço para produzirmos o máximo possível de vacinas que pudermos”, discursou.

https://multimidia.gazetadopovo.com.br/painel/infocoder/preview/?id=5294
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]