Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Colégio Estadual Barão do Rio Branco, alunos voltam às aulas para o segundo semestre. 01-08-16. Foto: Hedeson Alves/SEED
Governo do Paraná já deu indício de que aulas presenciais devem ser retomadas em breve no estado.| Foto: Hedeson Alves/SEED

O governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) anuncia nesta terça-feira (4), às 10 horas, como será o retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino. Na semana passada, o governador já havia afirmado que “onde diretores e professores entenderem que há segurança, considerando a situação epidemiológica da região, o retorno dos alunos pode ser autorizado”. Nenhuma medida oficial chegou a ser anunciada, mas o tema ganhou corpo dentro do Palácio Iguaçu - especialmente com as atividades sendo gradualmente retomadas em escolas municipais por todo o estado. A retomada na rede estadual também deve ser gradativa, segundo o texto da Agência Estadual de Notícias que confirma o evento com o governador.

Cadastre-se e receba notícias do Paraná pelo WhatsApp

A declaração do governador na semana passada gerou expectativa na comunidade escolar. “Não tem nada claro para nós, ficamos sabendo pela imprensa”, disse o diretor de um colégio estadual da Região Metropolitana de Curitiba, que não quis se identificar. Segundo esse mesmo diretor, a escola está pronta para a retomada das aulas presenciais. “Disponibilizamos máscara, álcool em gel, organizamos as salas para respeitar o distanciamento entre os alunos e fizemos escalas para intervalos alternados entre as turmas para evitar aglomeração”, disse.

A Secretaria Estadual de Educação (Seed), por meio de sua assessoria de imprensa, reforçou que as escolas não têm autonomia para decidir sobre a volta às aulas. Essa decisão cabe à pasta. Segundo a assessoria, a secretaria está avaliando a situação das escolas para a tomada de decisão.

Pela Resolução 432/2021, da Secretaria Estadual da Saúde, de 30 de abril, não há mais a limitação da ocupação das salas em 30%, regra vigente até então. O que vale agora é a distância entre os alunos, que deve ser de 1,5 metro. Segundo o governo do estado, “verificou-se que a diversidade entre os espaços físicos de cada escola se controlaria melhor com normas de distanciamento entre alunos, amoldando-se aos casos concretos específicos”.

Conforme informou a Secretaria da Educação, por meio de sua assessoria de imprensa, a medida que desobriga a observação do limite de 30% da ocupação é válida para todas as escolas públicas, estaduais e municipais. Na semana passada, algumas escolas municipais voltaram a funcionar com aulas presenciais, respeitando o limite dos 30% de ocupação. O funcionamento deve ser revisto com a possibilidade de ampliação do número de alunos, observando apenas a distância de 1,5 metro entre eles.

APP é contra

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) mantém o posicionamento contrário à volta às aulas presenciais. O presidente da entidade, Hermes Leão, disse que a medida é precipitada e que pode aumentar o nível de contaminações e mortes. “De acordo com estudos científicos, só haverá segurança quando pelo menos 70% de toda a população estiver vacinada”, observa Leão.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]