Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
PR-405, única ligação rodoviária de Guaraqueçaba
PR-405, única ligação rodoviária de Guaraqueçaba| Foto: DER-PR/AEN

Sem conseguir uma empresa que pudesse substituir a Viação Graciosa na operação da linha de ônibus entre Guaraqueçaba e Antonina, no Litoral do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) experimenta agora um novo modelo para o trecho, até a solução definitiva para o trajeto. A Viação Graciosa concordou em permanecer oferecendo o serviço, mas utilizando veículos rodoviários, e não mais ônibus metropolitanos. Ou seja, o DER voltou a definir que o trajeto formado pela PR-405 e pela PR-340 é uma linha rodoviária, e não uma linha metropolitana, com “ônibus de catraca”. Na prática, segundo o DER, é uma tentativa de tornar a linha “viável” para a empresa, até que se encontre outra solução. A nova fase começou no final de abril.

A Viação Graciosa opera no trecho desde a década de 1980, mas, recentemente, já durante a pandemia do coronavírus, avisou ao DER que não tinha mais como prestar o serviço, alegando que o número de passageiros era insuficiente para manter o custo operacional do trajeto. A qualidade da via também não é atraente para a empresa: estrada de terra e conhecida pelos buracos, a PR-405 gera desgaste prematuro dos veículos. Mas, quando a Viação Graciosa desistiu do contrato com o DER, ela concordou em continuar atendendo os usuários ao menos até o DER encontrar uma substituta. Até agora, contudo, não surgiram interessados com condições de assumir o serviço, daí a nova negociação do DER com a própria Viação Graciosa.

RECEBA NOTÍCIAS DE PARANÁ PELO WHATSAPP

“Em 2021, ela foi transformada em linha metropolitana, visando manter a operacionalidade, e já sem horário no final de semana, uma vez que os usuários praticamente usam a linha apenas para acessar serviços que funcionam em dias úteis, como bancos. Mesmo assim a linha não se mostrou viável. Neste modelo em testes, ela voltou a ser rodoviária, e permanece apenas em dias úteis, alternados (segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira)”, explica o DER, à Gazeta do Povo.

Nos veículos metropolitanos - com duas portas, catraca, e com a possibilidade de os passageiros viajarem em pé -, a tarifa é mais barata, mas compensada pela possibilidade de transportar mais pessoas. Ainda assim, a alternativa não deu certo, “pois a ocupação permaneceu baixa”, reforça o DER, sobre o fracasso do plano adotado em 2021. Veículos rodoviários - com poltronas estofadas, uma porta apenas e sem catraca - não permitem a viagem em pé e tem, portanto, “fator de ocupação menor”.

O DER reconhece, contudo, que ainda não encontrou a solução definitiva, e sustenta que a ideia também é fazer agora uma ampla pesquisa com usuários: “O DER informa que, em comum acordo com a empresa Viação Graciosa, reiniciou a operação da linha entre Antonina e Guaraqueçaba, mas em caráter experimental, em dias alternados, para realização de uma pesquisa detalhada quanto à utilização da mesma pelos usuários. Estas informações serão utilizadas na busca por uma solução definitiva para o transporte entre os municípios. A pesquisa vai durar algumas semanas, período durante o qual a linha permanece em atividade na categoria rodoviária”.

“Com os dados coletados, o DER verificará a possibilidade de manutenção da mesma com horários reduzidos, ou se um serviço de fretamento contratado pelo município ou associação de moradores atenderia melhor a demanda dos usuários”, revela o DER.

Além disso, o órgão lembra que no próximo dia 23 está prevista a abertura dos envelopes com propostas de preços para contratar serviços de manutenção e conservação da PR-405. O investimento previsto é de R$ 6,5 milhões (R$ 6.510.237,76) para um período de dois anos. A data original, para abertura dos envelopes, era 3 de maio, mas o DER esticou o prazo.

A PR-405 começa dentro de Guaraqueçaba, onde tem o nome de Avenida Ararapira. Com extensão total de 76,61 quilômetros, ela termina no entroncamento com a PR-340, em um local chamado Cacatu, já no território de Antonina.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]