i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Risco em casa

Medo da Covid-19 afasta pacientes de hospitais e agrava quadro de outras doenças

  • 07/06/2020 18:00
O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugura nesta terça-feira (01), novos leitos de UTI do Hospital de Reabilitação Ana Carolina Moura Xavier, de Curitiba. O espaço, que estava fechado há dez anos.  01/10/2019 – Foto: Geraldo Bubniak/AEN
Medo de Covid-19 tem levado pacientes muito tarde aos hospitais.| Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Hospitais especializados do Paraná tiveram queda de 50% no atendimento desde 20 de março, com a chegada da pandemia do novo coronavírus no estado. São pacientes cardiológicos, oncológicos, neurológicos, entre outros, que estão evitando a ida ao hospital, com medo de contrair Covid-19, mas acabam descontinuando seu tratamento de alguma doença crônica, deixando de monitorar seus quadros de saúde ou, mesmo deixando de procurar ajuda médica mesmo diante de um evento agudo (queda, acidente, derrame). Médicos de diversas especialidades relatam que os pacientes que estão chegando aos hospitais já estão em situação avançada das doenças.

RECEBA as notícias do Paraná no WhatsApp

“Recebemos, em março, uma senhora de 70 anos que sofreu uma queda, fraturou a coluna, mas esperou cinco dias para vir ao hospital. Ficou em casa, sem movimentos, o que gerou uma tromboembolia pulmonar”, conta o diretor técnico do Hospital Marcelino Champagnat, Rogério de Fraga. “Temos um nível de cuidado máximo, bem como protocolos e utilização de EPIs [Equipamentos de Proteção Individual], a divisão de fluxos de paciente com Covid-19 e seus sintomas, separado de pacientes com outras doenças, além de uma ala preparada para o isolamento”, diz o médico, que assegura não haver risco de contato com pacientes com coronavírus para as pessoas que forem ao hospital por outros motivos.

Segundo o presidente do Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Paraná (Sindipar), Flaviano Feu Ventorim, a maior parte dos doentes que estão nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais privados do Paraná, atualmente, é de pessoas com doenças crônicas e/ou graves e não com a Covid-19. São pessoas que tiveram descompensação de seus quadros por não terem se tratado, principalmente com doenças cardiovasculares e pulmonares, câncer, diabetes, e doenças psiquiátricas.

No Hospital Cardiológico Costantini, o volume de atendimentos para consultas e exames caiu pela metade durante a pandemia e a tendência, segundo o diretor do hospital, Costantino Costantini, seria o de aumento nos atendimentos, uma vez que em épocas de pandemia, fatores de risco, como estresse, sedentarismo e obesidade aumentam e é preciso ter uma atenção especial com o coração. “É importante ressaltar que se a pessoa estiver com algum sintoma de infarto, como dores no peito que podem irradiar pelo braço e região do estômago, suor excessivo, tontura, falta de ar, indisposição gástrica, braço amortecido, dores nas costas ou na mandíbula, por exemplo, é necessário que ela procure atendimento médico imediatamente”, explica o médico cardiologista.

A cardiologista intervencionista Viviana Guzzo Lemke conta que não está sendo incomum os pacientes chegarem em um hospital já com complicações do infarto, por terem demorado a procurar o atendimento médico. Foi o caso de um paciente que procurou o hospital dois dias depois de sentir dores no peito. Ele já estava infartado e com insuficiência cardíaca. “É importante que o paciente saiba que o infarto não respeita quarentena”, diz a médica.

O oncologista Evanius Garcia Wiermann cita dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) que prevê o diagnóstico de 50 mil casos a menos da doença neste ano em relação a 2019, por causa da pandemia, o que poderá gerar um surto da doença no próximo ano, e, como agravante, com diagnóstico tardio. “O câncer não é menos importante que a Covid-19. Provavelmente teremos um surto, no próximo ano, de pessoas com câncer. As pessoas diagnosticadas com a doença não podem abandonar o tratamento. E quem tem histórico na família ou sintomas precisa fazer exames, procurar o hospital ou o seu médico”, avisa.

A neurologista Vanessa Rizelio, do Instituto de Neurologia e Cardiologia de Curitiba (INC) também alerta que mortes por acidente vascular cerebral (AVC) podem aumentar durante o período de isolamento social. “Temos observado a diminuição de chegada de pacientes com suspeita de AVC aos hospitais. E quando vão, chegam além do tempo para estabelecer um tratamento que melhora o quadro e evitar sequelas [até quatro horas do início dos sintomas]". Entre os sintomas do AVC estão a dificuldade para falar, pronúncia de palavras ou de a pessoa enrolar a língua; e falta de coordenação motora com desequilíbrio na hora de tentar caminhar, entre outros.

7 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 7 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • L

    Luciano

    ± 9 horas

    O negligenciamento das outras doenças não torna o Coronavírus menos perigoso. As medidas de isolamento (não me refiro a Lockdown) são necessárias e devem ser observadas por um bom tempo. Esse quadro mostra que as ações devem ser mais do que nunca organizadas. Nossos políticos são incompetentes e não ligam para a população. Temos que cobrar deles coordenação, porque se nesse momento não resolvem nossos problemas, não servem para nada. Além disso é importante continuar a levar a sério o Coronavírus, é imbecilidade dizer que é uma "gripezinha".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • D

      Daniel Jr Hecke

      ± 9 horas

      Essa mídia e governadores inescrupulosos quase destruíram o nosso país.... Vamos ter mais mortes, pela miséria, fome, violência, suicídios e doenças.... Cana lhas!!!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • Z

        Zenão

        ± 14 horas

        O governo não deveria pagar nenhuma publicidade, afinal a concessão a gratuita; deveriam pagar ICMS, mesmo canais abertos, pelo mesmo motivo. Precisa urgentemente mudar esse sistema de concessão, para permitir, como contraprestação, o governo tem espaços de publicidade.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • Z

          Zenão

          ± 14 horas

          A rede Funeral de televisão que o diga; fiquem em casa, morram em casa; nunca tivemos uma mídia tão porca, inescrupulosa, baixa, mentirosa, cruel como atualmente; foi só cortar a verba publicitária pra essa gente q eles esperneam e atacam o presidente de toda forma.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • N

            Neto

            ± 2 dias

            Graças a uma campanha massiva da mídia pregando o pânico e o "fica em casa" sem exceções. Mas tem uma forma de corrigir: além da publicação diária de mortes por Covid, publiquem também a contagem diária e acumulada de mortes por infarte, AVC e câncer. Tenho certeza que as pessoas passariam a se cuidar mais.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            1 Respostas
            • V

              vanderlei zarpellon

              ± 1 dias

              E, TAMBÉM, PUBLICAREM COM BASTANTE ÊNFASE OS CASOS DE PESSOAS "RECUPERADAS", COMO FORAM TRATADAS E RECUPERADAS, MAS, O QUE SE VÊ SÃO MANCHETES GARRAFAIS SÓ DE "NOVOS CASOS" E ÓBITOS..

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • L

            LUIZ EDUARDO

            ± 2 dias

            O problema é que as agendas médicas do sistema publico simplesmente sumiu, não estão agendando consultas, exames entre outros. Se você procura um atendimento médico para fazer um acompanhamento, dizem simplesmente que não estão atendendo e se tiver maiores complicações ou dores, ai devemos procura um hospital para atendimento de urgência. Porque os planos particulares continuam atendendo normalmente e o SUS e o SAS não podem agendar consultas?

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            Fim dos comentários.