Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Exportações de carne de frango  do Paraná para o México devem crescer.
Exportações de carne de frango do Paraná para o México devem crescer.| Foto: Emerson Foguinho/ABPA

O México suspendeu por um ano as tarifas para a importação de carne de frango de nações que tenham estabelecimentos habilitados a exportar o produto para aquele país. A medida é válida para países que, como o Brasil, tenham constituído acordo sanitário com as autoridades mexicanas. Como principal exportador de frango, o Paraná comemora a decisão.

Receba as principais notícias do Paraná pelo WhatsApp

O estado responde por 42% das exportações de frango do Brasil para o mercado mexicano, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). “Temos várias plantas industriais habilitadas para exportar para o México”, destaca Irineo da Costa Rodrigues, presidente do Sindiavipar, o sindicato que reúne os abatedouros paranaenses de aves. “Essa isenção vem numa hora muito boa. Vai potencializar nossas exportações”, acredita Rodrigues.

A abertura do mercado contempla diversos produtos derivados de aves. Não há, desta vez, o estabelecimento de cotas, como tem ocorrido nos últimos anos com as importações provenientes do Brasil. Para proteger o mercado interno, o México vinha estabelecendo cotas de importação.

O Brasil, que é o maior produtor e exportador mundial de carne de frango, já teve, anos atrás, uma cota de 300 mil toneladas e mais recentemente duas cotas de 50 mil para o mercado mexicano. O que fosse exportado dentro das cotas entrava sem taxas. Já o que passava disso era taxado em 75%. A última cota se encerrou em março último e, desde então, toda a carne de frango do Brasil que entrava no México era taxada.

De acordo com o presidente da ABPA, Ricardo Santin, os exportadores brasileiros de carne de frango têm aumentado sua relevância entre os parceiros pela segurança alimentar do México. “Com o anúncio feito pelo governo mexicano, espera-se que o país reforce esta posição”, diz Santin.

O México é o atual oitavo maior importador de carne de frango do Brasil, segundo a ABPA. Entre janeiro e abril, o país importou 58,5 mil toneladas, número 128,6% maior em relação ao mesmo período de 2021, com 25,6 mil toneladas. O Paraná é o principal estado exportador para o México. No acumulado do ano exportou 24.564 toneladas, representando 42% das exportações.

Livre da influenza aviária, Brasil avança nas exportações

“O México colocou o Brasil no seu radar como potencial fornecer de maiores estoques de frango por conta da situação sanitária favorável do nosso plantel”, diz Fernando Iglesias, analista de carnes da Safras & Mercado. “Há vários focos de influenza aviária no Hemisfério Norte e não se tem notícia da doença no Brasil”, explica.

Segundo o analista, com isso o Brasil tem avançado nas exportações ao redor do mundo. “A tendência é que o país siga vendendo muita carne de frango no mercado internacional. Deve bater mais um recorde de exportação neste ano, devendo exportar cerca de 4,7 milhões de toneladas. É um volume relevante, que vai manter o Brasil na  dianteira mundial das exportações”, sinaliza.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]