i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
100% dos leitos ocupados

“Somos a bola da vez”, diz secretário sobre agravamento da pandemia em Ponta Grossa

  • 31/08/2020 14:11
Vista de Ponta Grossa
Vista geral de Ponta Grossa.| Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Enquanto o Paraná apresenta estabilidade há mais de um mês no número de novos casos de Covid-19, além de uma expectativa de declínio a partir do dia 4 de setembro, o município de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, vive sua fase mais crítica desde o início da pandemia. No fim de semana, o Hospital Universitário (HU) local atingiu lotação máxima da ala para infectados pelo novo coronavírus – 30 leitos de UTI e 23 clínicos. No boletim epidemiológico desta segunda-feira (31), a cidade deve registrar o recorde de mortes decorrentes da doença em 24 horas: desde o último boletim, foram cinco óbitos na noite de domingo (30) e mais dois até esta manhã.

As notícias mais importantes do Paraná no seu WhatsApp

“Somos a bola da vez”, resume o secretário-adjunto de saúde de Ponta Grossa, Rodrigo Manjabosco. “Mas a gente trabalhou para que esse crescimento acontecesse agora”, explica. “Não tínhamos leitos suficientes no início, então atuamos para achatar a curva.” De fato, Ponta Grossa foi a última cidade a registrar morte em razão da Covid-19 entre os municípios paranaenses com mais de 300 mil habitantes.

O trabalho, segundo Manjabosco envolveu o fechamento antecipado de serviços, a adoção da obrigatoriedade de máscaras respiratórias antes da maior parte do país e principalmente a restruturação do fluxo de atendimento à saúde, que deixou os casos de Covid para a unidade de pronto-atendimento (UPA) da cidade. O Hospital Municipal, que concentra 90% dos traumas de trânsito da cidade, ficou destinado a situações diversas a síndromes respiratórias.

“Criamos ainda estratégias de monitoramento de instituições de longa permanência de idosos, testamos a população do sistema carcerário e do público de servidores municipais”, conta o secretário-adjunto. “Tudo isso para que tivéssemos essa curva mais lenta até que o município se estruturasse. Sabíamos que no meio de agosto seria o início do pico.”

Depois de enfrentar lotação máxima dos leitos destinados à Covid-19 por dois dias consecutivos, o HU apresentava 23 dos leitos clínicos (95,8%) e 25 dos de UTI (83,3%) ocupados na manhã desta segunda-feira (31). De acordo com a assessoria de imprensa da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a redução se deu em razão de sete óbitos ocorridos da noite de domingo até por volta de 11h30 desta manhã.

Apesar disso, a situação não é tão preocupante, uma vez que novos casos podem ser encaminhados para diversos município próximos que agora estão com leitos disponíveis, a exemplo de Campo Largo, Laranjeiras do Sul, Guarapuava e Telêmaco Borba.

O último boletim da prefeitura de Ponta Grossa aponta para um total de 51 óbitos por Covid-19 desde o registro da primeira morte, em 9 de junho. O município previa um total entre 45 e 55 mortes até o início de setembro. Ao longo do mês de setembro espera-se uma estabilidade e, até o fim do mês ou início de outubro, um descenso, que deve começar a partir da casa dos 5 mil casos confirmados – a cidade tem hoje 2.959 diagnósticos positivos.

“Um estudo da Universidade Federal de Pelotas em que temos nos baseado diz que para cada paciente que testa positivo, há entre 4 a 7 outros contaminados”, explica Manjabosco. “Com 5 mil, teríamos até 40 mil habitantes infectados, cenário que configura a imunidade de rebanho e faz com que o avanço da doença decaia.”

Apesar de viver o momento mais agudo da doença até agora, o município de Ponta Grossa enfrenta a pandemia em uma situação privilegiada em termos de mortalidade, segundo o secretário. A taxa de letalidade da Covid-19 no município chegou agora em 2% – até quinta-feira passada (27) estava em 1,78%. No Paraná, o índice é de 2,5%. A média brasileira, que já bateu os 6%, está hoje em 3,1%.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • E

    EDUARDO SABEDOTTI BREDA

    ± 3 horas

    Se Ppnta Grossa tem 300.000 habitantes, como é possível ter imunidade de rebanho com 40.000 infectados, algo próximo de 13% da população? O número mágico vendido à população não era 50% ou 60% para atingir a tal imunidade? E o senhor Secretário vem dizer que o fato de o auge da pandemia ser atingido só agora em Ponta Grossa, passados seis meses e em meio ao inverno, é mérito. Acredite quem quiser.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Armando

    ± 5 horas

    Segunda onda do covid tá chegando,,,,o mesmo que está acontecendo na Europa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    3 Respostas
    • Z

      Zyss

      ± 3 horas

      Nikoski.M.A: pois é, segunda onda? Kkkkk nao diga besteiras

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • N

      Nikoski.M.A

      ± 4 horas

      Não existe isso de segunda onda Arnando..... tudo papo furado, o virus não deixará de existir,mesmo com vacinas, oque ocorre é que haverá sempre de agora em diante, altas e baixas no número de cotaminados, principalmente entre Países limitrofes com grande fuxo de pessoas indo e vindo entre eles.... Se fosse assim estaríamos na onda "30000" do H1N1 e na 1500000000 da Influenza.... Abraço

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • L

      Luzalvo

      ± 5 horas

      Então, mas essa matéria trata da primeira, que só agora está chegando em Ponta Grossa e que, provavelmente, será a última.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]