Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Guto Silva, secretário da Casa Civil, em pronunciamento sobre medidas para o coronavírus
Guto Silva, secretário da Casa Civil, em pronunciamento sobre medidas para o coronavírus| Foto: Rodrigo Felix Leal/Aen

Secretários de estado do Paraná anunciaram nesta quinta-feira (19) decreto do governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) que estabelece estado de emergência no Paraná. Com esse instrumento, o governo pode restringir a circulação de pessoas, o funcionamento de serviços não essenciais e desburocratizar licitações. Além disso, o governador determinou, por outro decreto, fechamento de determinados estabelecimentos comerciais. Assista ao pronunciamento.

RECEBA notícias de Paraná pelo whatsapp

As medidas foram anunciadas em pronunciamento de três secretários de estado -- Beto Preto (Saúde), Guto Silva (Casa Civil) e Reinhold Stephanes (Administração e Previdência) --, transmitido pelas redes sociais e pela TV Paraná Turismo.

Silva apontou que o governador "determinou" que se suspenda as "atividades comerciais nos âmbitos de galerias, shopping centers e seus congêneres, bem como academias ou centros de ginásticas". À Gazeta do Povo, a Casa Civil esclareceu que por "congêneres" classifica apenas centros comerciais -- megalojas e comércios de rua escapam do decreto.

As ações serão de forma gradativa, disse o secretário Guto Silva. A restrição passa a valer a partir do momento do decreto em Diário Oficial -- a ser publicado ainda nesta quinta.

Segundo a Agência Estadual de Notícias, o estado também "emitiu um ofício para entidades de representação de restaurantes, bares e centros/polos gastronômicos, com a recomendação para fechamento destes estabelecimentos até meia-noite".

Investimento em saúde

No pronunciamento, os secretários anunciaram a contratação de 360 profissionais concursados para a área de saúde. "13 deles vão direto para o Hospital do Trabalhador. Temos médicos, enfermeiros, assistentes sociais", destacou Beto Preto.

Ainda, pelo decreto, ficam dispensadas as licitações para os contratos de aquisição de bens necessários para enfrentar a crise do coronavírus. Os contratos precisam ser concluídos em um prazo de 180 dias a partir da publicação do decreto.

O Paraná registra 23 casos de Covid-19 até a tarde desta quinta-feira. Há 291 casos suspeitos notificados.

Serviços essenciais

Ainda nesta quinta-feira, o governo retirou serviços essenciais das regras de restrição. Com uma revisão no decreto 4.230, o Paraná garante que estabelecimentos médicos, postos de combustíveis, revendedores de gás, supermercados e delivery de alimentos continuarão funcionando.

Veja o pronunciamento:

46 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]