Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Praias do Paraná esperam um grande volume de turistas na temporada.
Praias do Paraná esperam um grande volume de turistas na temporada.| Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Faltando pouco mais de dois meses para o verão, o Litoral paranaense já se prepara para receber a horda de turistas que costuma lotar as praias durante a temporada. Com o grande volume de veranistas que desce a serra, principalmente no período que compreende os feriados de Natal e Ano Novo, surge uma preocupação recorrente nessa época: a falta d'água. Para tentar evitar que se repitam as reclamações de férias com torneiras vazias, a Sanepar promete, até o mês de dezembro, reforçar a rede de abastecimento na região.

RECEBA notícias do Paraná no WhatsApp

Nesse ano, o receio da população é ainda maior devido à estiagem histórica que atinge o Paraná e tem comprometido o abastecimento em parte do estado. Quanto a isso, o gerente em exercício da Sanepar em Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, Fábio Basso, tranquiliza aqueles que já estão planejando as férias nas praias do estado. "Felizmente, o Litoral não tem passado por essa estiagem extrema e o abastecimento está normalizado", garante.

SAIBA MAIS sobre a crise hídrica

Independentemente disso, a companhia investiu em obras para ampliar a capacidade de transporte, armazenamento e distribuição de água nos balneários. Até o fim de outubro deve ser entregue uma nova adutora (tubulação de grande porte) com 2,5 quilômetros de extensão entre Matinhos e Caiobá, com capacidade para transportar 70 litros de água por segundo. Para dezembro, a previsão é entregar um outro ramal, de 6 quilômetros, melhorando o abastecimento em Pontal do Paraná e nos balneários Ipanema e Atami.

Outro investimento no Litoral consiste na instalação de 25 geradores elétricos, que possibilitarão a continuidade do bombeamento de água em casos de queda de energia. "Caso ocorra uma chuva forte, que venha a interromper o fornecimento de energia, esses geradores terão condição de restabelecer o funcionamento do sistema, prejudicando a população o mínimo possível", assegura Basso.

Essas melhorias se somam a outras obras concluídas no ano passado, como a recuperação estrutural do Reservatório Central de Guaratuba, a instalação de dois novos reservatórios em Pontal do Paraná, com capacidade total de 3 milhões de litros, e a recuperação dos reservatórios de Praia Grande e da estação de tratamento de Matinhos. Segundo a Sanepar, o total investido nos sistemas de água do litoral entre 2019 e 2020 chega a R$ 15 milhões.

Volume de água distribuído triplica na temporada

Para se ter uma ideia do impacto do turismo no consumo de água no Litoral, a produção média entre os meses de março e novembro, segundo a Sanepar, é de 36,5 milhões de litros por dia. Na temporada de verão esse volume passa para 57,7 milhões, um incremento de 58%. Em alguns dias, na virada do ano, já se atingiu a produção recorde de 93,2 milhões. "Em condições normais, tratamos e distribuímos 420 litros por segundo. Na temporada esse número passa para 1.200, ou seja, quase triplica", observa Basso.

A exemplo de Curitiba e Região Metropolitana, que há meses convivem com rodízio no abastecimento, a recomendação para quem vai ao Litoral é fazer o uso racional da água. "As grandes vilãs do verão são as piscinas infláveis. Se todo mundo resolver usá-las, vamos ter problemas de abastecimento. É fundamental que a população faça uso consciente da água, priorizando a higiene, a limpeza de casa e a alimentação", conclui o gerente da Sanepar.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]