i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
CURITIBA E REGIÃO

Após série de contestações, licitação para coleta e tratamento de lixo é suspensa

  • PorCatarina Scortecci
  • 01/04/2019 18:27
Coleta de lixo
Licitação para coleta de lixo em Curitiba e região está temporariamente suspensa. Foto: Valdecir Galor/SMCS| Foto:

O Consórcio Intermunicipal para Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (Conresol) decidiu suspender a licitação aberta para definir quem vai receber e tratar o lixo de Curitiba, e de mais 22 municípios da região, pelos próximos 25 anos. A decisão sobre a Concorrência 001/2019 foi publicada pelo Conresol no último dia 20, cinco dias antes da previsão de abertura dos envelopes com as propostas.

WHATSAPP: receba nossas notícias diariamente pelo celular

A secretária executiva do Conresol, Rosamaria Milléo Costa, explicou à Gazeta do Povo que a suspensão ocorreu por causa de contestações que surgiram ao longo do processo – além de quatro pedidos de impugnação apresentados por empresas interessadas, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TC-PR) também questionou pontos do edital de licitação.

“Agora a Comissão Especial de Licitação vai analisar tudo o que foi questionado. É um processo muito complexo”, diz Rosamaria. Ela acrescenta que não há um prazo para apresentar um novo edital de licitação, mas que a expectativa é “o mais breve possível”.

Entre as situações identificadas pelo TC está um sobrepreço de R$ 600 milhões. Pelo edital de licitação, o consórcio prevê a contratação dos serviços pelo valor máximo de quase R$ 2,3 bilhões (R$ 2.286.588.715,00), referente ao período de 25 anos.

Os serviços são de “recepção, triagem mecanizada, transbordo, transporte, tratamento e disposição final ambientalmente adequada dos resíduos e dos rejeitos”, dos municípios de Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Contenda, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Mandirituba, Quatro Barras, Quitandinha, Piên, Pinhais, Piraquara, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná.

A prefeitura de Curitiba, que encabeça o consórcio, tem sustentado que a licitação busca um modelo "moderno", que inclua o tratamento do lixo. “Vamos aproveitar as parcelas reciclável e orgânica que hoje são enterradas e em dez anos quase não deveremos mais utilizar o aterro sanitário”, disse o prefeito da capital, Rafael Greca (DEM), após lançar o edital de licitação, em janeiro. Hoje, o lixo segue para dois aterros sanitários, localizados em Curitiba e em Fazenda Rio Grande, de responsabilidade das empresas Estre e Essence Ambiental até meados de 2020.

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • D

    David de Carvalho

    ± 0 minutos

    A taxa de lixo de Curitiba é imoral e perversa, muito mais cara para os mais pobres. Além disso é arbitrária, não leva em conta o tipo nem a quantia de lixo gerado. Pra finalizar a cereja do bolo: a licitação fede mais que o próprio lixo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • J

      JOSE DE PAULA

      ± 13 horas

      É MUITA GRANA NA PARADA ... E OS OLHOS DOS POLITICOS BRILHAM NESTA HORA...É O TAL DO TOMA LA DA CA NA JOGADA...ISSO VEM DE MUITOS ANOS E NDA MUDA NO BRASIL....A MARACUTAIA CORRE SOLTO...E LEVASSEM A SERIO ESTA PREOCUPAÇAO COM O LIXO. COMO DESTINO ,MEIO AMBIENTE , E OUTROS ASSUNTOS NESTA AREA PODERIAM GASTAR NUMA USINA DE QUEIMA DO LIXO E USANDO PARA GERAR ENERGIA ELETRICA COMO NO JAPÃO ..EXEMPLO EXISTEM VARIOS PRA RESOLVER TDO ISSO ......MAS O DINHEIRO NÃO DEIXA...OS PREFEITOS LEVAM MUITA GRANA NESTES CONTRATOS...INFELISMENTE É O QUE MAIS INTERESSA A ELES.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.