Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Uma das ciclorrotas que já foram “testadas” fica em Guaratuba, no litoral paranaense
Uma das ciclorrotas que já foram “testadas” fica em Guaratuba, no litoral paranaense| Foto: Beto Pacheco/SEET

Passear de bicicleta em segurança, por caminhos demarcados, conhecendo pontos turísticos em meio à natureza, parques, igrejas e monumentos, e com paradas estratégicas equipadas com banheiros e vestiários.

O que pode parecer descrição de convite de passeio em algum país nórdico, trata-se de proposta de incentivo ao cicloturismo no Paraná, que começa a sair do papel. Ao todo, 47 municípios já assinaram o termo de adesão ao Programa Pedala Paraná, da Secretaria Estadual de Esporte e Turismo.

Garanta as principais notícias do PR em seu celular

O plano é até o fim de setembro começar a instalação de 80 ciclorrotas, com percursos de 30km a 50km. Cada município terá seu próprio roteiro, mas a ideia é interligá-los, para que os visitantes possam pedalar entre as regiões.

Dentre as estruturas básicas das rotas ciclísticas, estão placas de sinalização e totens de atendimentos, com ferramentas para conserto de bicicletas e mapa das rotas detalhando os níveis de dificuldade.

Em Pato Branco, o trajeto terá 35km com ganho de elevação de mil metros. O Parque do Alvorecer será o ponto de saída e chegada, e o percurso passará por pontos turísticos como o Parque São Caetano, Mirante Quebra Feio e a Igreja de São Pedro de Alcântara, onde serão instalados os totens de atendimento, com tendas, sistema de som, banheiros e vestiários. Além disso, a cidade também terá uma rota para crianças, de 4km, com início na Trilha do Quati e chegada no Parque do Alvorecer.

Mapa mostra principais pontos da ciclorrota de Pato Branco, no Oeste
Mapa mostra principais pontos da ciclorrota de Pato Branco, no Oeste| Divulgação / SEET

Já em Alto Paraíso, a chegada e a saída da ciclorrota serão na Capela Santo Antônio, passando pelas estradas Diamante, Três Marias, Barreirinha, São Marcos, Palmeirinha e Bela Vista. No percurso, os ciclistas vão encontrar pontos turísticos como a Lagoa Itabuna, e alguns comércios como lanchonetes, restaurantes, posto de gasolina e farmácia. Os totens de atendimento serão próximos ao local de largada. No total, serão 31,2km de distância e 564 metros de elevação. Quando as ciclorrotas já estiverem funcionando, o site do Paraná Esporte terá o georreferenciamento de cada uma delas.

De acordo com o diretor de inovação e desenvolvimento do esporte na Superintendência do Esporte do Estado do Paraná, Tiago Campos, o objetivo é atrair cicloturistas do Brasil e também do exterior, para alavancar o desenvolvimento econômico e social nas cidades paranaenses. “O programa vai gerar emprego e renda. Vamos capacitar o comércio em volta, desde a vendinha do pastel até a pousada, para que o cicloturista seja bem recebido e venha pedalar não por um, mas por dez dias, fomentando a economia por meio do esporte”, ressalta.

Em janeiro, no Litoral, foram criadas duas ciclorrotas, uma em Guaratuba, na Rota do Descoberto, e outra em Matinhos. “Fizemos um piloto no verão. Com a pandemia, os eventos não puderam acontecer, mas o retorno do comércio local é de que está bem mais movimentado”, reforça.

Segundo o diretor, o programa surgiu devido à grande demanda dos ciclistas, que vem crescendo nos últimos anos. “A comunidade de ciclistas está bem feliz com o projeto, queremos deixar um legado, para que as pessoas utilizem a bicicleta, deixem o carro de lado para trabalhar, façam atividade física com segurança", diz.

Não há previsão de segurança física ou patrimonial das ciclorrotas. Tiago acredita que esse não será um problema. "A ideia é colocar os totens próximos a comércio, local movimentado, para que não sofram vandalismo. São seguras, porém não têm segurança física, por não ser um evento, e ser uma rota perene nos municípios". E quanto à segurança associada à trafegabilidade, a recomendação é "preferencialmente não passar por rodovias, mas por estradas secundárias ou próprias para atividades de ciclismo".

Lançamento oficial das ciclorrotas no fim de agosto 

No próximo dia 28 de agosto, será realizado o Pedala Solidário, de forma simultânea em todas as cidades envolvidas, marcando a inauguração oficial das primeiras ciclorrotas. O objetivo é divulgá-las e ainda arrecadar alimentos não-perecíveis durante as pedaladas, para ajudar famílias em situação de vulnerabilidade. O cronograma de lançamento das ciclorrotas em cada cidade será pensado individualmente, com cada município. “A ideia é utilizar datas festivas, como aniversários, para agregar o lançamento nesses locais”, aponta.

Veja as 47 cidades que já assinaram o termo de adesão ao Programa Pedala Paraná

  • 1. Alto Piquiri
  • 2. Altônia  
  • 3. Apucarana 
  • 4. Araucária  
  • 5. Assaí  
  • 6. Astorga  
  • 7. Bocaiúva do Sul
  • 8. Borrazópolis  
  • 9. Campina da Lagoa  
  • 10. Campina Grande do Sul
  • 11. Campo Mourão  
  • 12. Centenário do Sul  
  • 13. Colombo  
  • 14. Congonhinhas  
  • 15. Curitiba  
  • 16. Douradina 
  • 17. Entre Rios do Oeste
  • 18. Figueira  
  • 19. Florestópolis 2 
  • 20. Foz do Iguaçu  
  • 21. Francisco Alves
  • 22. Francisco Beltrão
  • 23. Guarapuava  
  • 24. Icaraíma (2 rotas)
  • 25. Iporã 26. Ivaté  
  • 27. Jandaia do Sul  
  • 28. Japurá  
  • 29. Laranjeiras Do Sul  
  • 30. Londrina  
  • 31. Mandaguari  
  • 32. Marialva  
  • 33. Pato Branco  
  • 34. Pérola  
  • 35. Pinhais 
  • 36. Piraquara
  • 37. Pitanga  
  • 38. Quedas do Iguaçu 
  • 39. Ribeirão do Pinhal
  • 40. Rondon  
  • 41. Santa Isabel Do Ivaí
  • 42. São José dos Pinhais
  • 43. Tapira  
  • 44. Toledo  
  • 45. Tuneiras do Oeste
  • 46. Umuarama  
  • 47. Xambrê 
Houve evento-teste de ciclorrota no litoral do Paraná no início do ano
Houve evento-teste de ciclorrota no litoral do Paraná no início do ano| Thiago Chas
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]