i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Especial

Visitamos penitenciárias privadas e mostramos o que encontramos

  • PorKatia Brembatti e Giulia Fontes
  • 14/06/2019 17:54

Diante da proposta de ampliar a participação de empresa na gestão de presídios, anunciada por vários governadores em início de mandato, a Gazeta do Povo buscou entender como funciona atualmente o setor de administração prisional privada, quanto custa e quem já atua na área. A principal dificuldade foi encontrar dados sobre o assunto. Não há um relatório que concentre informações sobre esse tipo de gestão, muito menos um levantamento que ateste a qualidade (ou não) do serviço prestado.

Existem apenas menções isoladas em relatórios de instituições que monitoram os presídios em geral, como a Pastoral Carcerária e o Conselho Nacional de Justiça. Somente algumas produções acadêmicas, como teses e artigos, abordam a gestão privada. É o caso das pesquisas do professor Sandro Cabral e do juiz Luciano Rostirolla.

Para tentar preencher essa lacuna de informação, a Gazeta do Povo entrou em contato com as empresas de administração prisional e elaborou um mapeamento inédito para mostrar em quantas cidades (21) de quantos estados (8) funcionam as unidades (32) com algum tipo de gestão privada. O levantamento também mostrou que sete empresas atuam no setor e que o valor cobrado mensalmente do poder público varia de R$ 2,4 mil a R$ 5,5 mil por preso (a variação está relacionada, principalmente, à quantidade e ao tipo de serviço prestado).

Também para detalhar como funciona o sistema, a equipe de reportagem visitou quatro penitenciárias, em três estados, a convite das empresas. Neste vídeo você confere o que encontramos:

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • K

    Keller

    ± 7 horas

    É obrigação do Estado a segurança pública e isso se estende a penitenciárias. Em Manaus houve e ainda haverá muitas mortes, a iniciativa privada no Brasil não possui Know How nesse quesito. E quem vai pagar caro mais uma vez, será a população se essa escolha irresponsável se concretizar.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    2 Respostas
    • N

      Nilton

      ± 0 minutos

      É o melhor sistema, o estado pode dar segurança privatizando estes serviços, o nível de corrupção é bem menor, não tem funcionário publico, se falta alguém a empresa responsável repõe, raras vezes se fala em fugas, além do que os serviços prestados são bem melhores do que quando é o estado atuando.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • K

      Keller

      ± 7 horas

      Ou pior ainda, teremos a possibilidade de empresas de fachada do PCC, como já ocorre com "postos de gasolina", usarem as penitenciárias para lavar dinheiro e ainda controlar os presídios.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]