i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Fim da impunidade

Justiça será mais rígida com políticos após prisão de Lula?

Quase metade dos brasileiros acredita que a prisão de Lula marca fim da impunidade de políticos, segundo levantamento do Paraná Pesquisas

  • PorFilipe Albuquerque
  • 06/05/2018 11:59
Lula está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Lula está preso desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.| Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Quase metade dos brasileiros acredita que a Justiça será mais rígida com políticos após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). É o que aponta levantamento realizado pelo Paraná Pesquisas divulgado nesta sexta-feira (4).

Segundo apurou a pesquisa, 44,7% entendem que os políticos serão punidos de forma mais dura em casos de envolvimento em escândalos. Já 40,9% avaliam que a atuação da Justiça será a mesma, enquanto 10,4% acreditam que casos de corrupção envolvendo a classe política receberão menos atenção dos órgãos fiscalizadores. Pouco mais de 4% não opinaram ou não souberam responder.

Leia também: Do banco dos réus às urnas – 10 processados na Justiça que serão candidatos em 2018

A pesquisa perguntou também aos eleitores se a prisão do petista acende um sinal de alerta no radar dos políticos quanto ao cuidado para fugirem de escândalos e esquemas fraudulentos. Para 40,5%, parlamentares vão evitar qualquer envolvimento em esquemas de corrupção. Já para 38,6%, nada vai mudar: a classe política deve manter o comportamento, apesar da prisão do ex-presidente. Apenas 18,9% acreditam que os políticos continuarão a se envolver em mais escândalos, enquanto pouco mais de 2% não opinaram ou não souberam responder.

O estudo perguntou também se o eleitor percebe um país melhor após a detenção de Lula. Mais da metade, ou 66% dos entrevistados, entende que o Brasil continua o mesmo. Apenas 9% avaliam que houve melhora no cenário atual, enquanto 22,3% acreditam que piorou, e outros 2,6% não souberam responder ou preferiram não opinar.

Outra pesquisa realizada pela instituição no mesmo período apurou que Lula é o político que mais envergonha o Brasil, em uma lista de 10 nomes apresentados. O ex-petista é seguido de perto pelo presidente Michel Temer (MDB). Apesar de liderar a lista, ainda segundo aferiu o Paraná Pesquisas, o petista é o primeiro nas intenções de voto para as eleições deste ano, com 27,6%.

Metodologia

O levantamento ouviu 2.002 pessoas, a partir dos 16 anos, entre os dias 28 de abril e 2 de maio, nos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-02853/2018.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.