O presidente Jair Bolsonaro ao lado do então ministro da Justiça, Sergio Moro
O presidente Jair Bolsonaro ao lado do então ministro da Justiça, Sergio Moro| Foto: Jonathan Campos/Arquivo Gazeta do Povo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-ministro Sergio Moro (sem partido) empatam tecnicamente em uma simulação para o segundo turno das eleições presidenciais de 2022. Os dados são de levantamento do instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta sexta-feira (29).

Numericamente, Bolsonaro aparece à frente: tem 39,1% contra 37,6% de Moro. O empate se dá porque a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Moro foi ministro de Justiça e Segurança Pública de Bolsonaro de janeiro de 2019 até abril do ano passado. Ele deixou o cargo rompido com Bolsonaro, após acusar o presidente de interferir politicamente na Polícia Federal. Hoje, Moro trabalha para uma empresa privada e tornou-se um dos principais "alvos" das críticas de apoiadores do governo nas redes sociais.

Veja os cenários da pesquisa no segundo turno

Bolsonaro supera demais adversários

O Paraná Pesquisas fez também outras quatro simulações de segundo turno, com Bolsonaro enfrentando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), o apresentador Luciano Huck (sem partido) e o governador paulista, João Doria (PSDB). Em todos os levantamentos, Bolsonaro é o vencedor.

Contra Lula, Bolsonaro soma 42,4% das intenções de voto, e o petista fica com 35,7%. No embate com Ciro, são 43,7% para Bolsonaro e 34,3% para o ex-ministro. A vitória contra Doria é a mais expressiva: 44,9% para Bolsonaro e 29,4% para o tucano. E o apresentador Huck registra 33,2% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro obtém 42,7%.

Os dados sugerem uma continuidade do panorama identificado pelo Paraná Pesquisas em dezembro – na ocasião, levantamento produzido pelo instituto também colheu vitórias de Bolsonaro contra Lula, Moro, Ciro, Doria e Huck. No entanto, os percentuais coletados por Bolsonaro em dezembro eram superiores. A pontuação registrada por Bolsonaro na ocasião variava de 51,1% (contra Doria) a 44,9% (contra Moro). Agora, o intervalo é de 44,9% (contra Doria) a 39,1% (contra Moro).

Primeiro turno tem predomínio de Bolsonaro

O Paraná Pesquisas também simulou o primeiro turno das eleições de 2022 em três cenários. E, em todos eles, o predomínio é de Bolsonaro. A pontuação do presidente oscila de 30,5%, em um cenário com Moro e em que o ex-ministro Fernando Haddad é o candidato do PT, a 33,7%, quando o ex-juiz da Lava Jato não tem seu nome contabilizado.

Também neste caso há uma reprodução do panorama identificado em dezembro - na ocasião, o Panorama Pesquisas fez pesquisas com os mesmos três cenários, e em todos viu a dianteira do atual presidente da República.

A pesquisa apontou ainda que o governador João Doria não conseguiu capitalizar o fato de ter sido o protagonista nas buscas da vacina contra a covid-19. A pontuação do tucano varia de 5,3% a 6,7%, e sua melhor posição é o quinto lugar. Em todos os cenários, Doria fica atrás de Luciano Huck.

Metodologia

A pesquisa foi feita entre os dias 22 e 26 de janeiro, por meio de ligações telefônicas. O Paraná Pesquisas ouviu 2.002 eleitores, distribuídos por 204 municípios, em todos os estados e no Distrito Federal. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

31 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]