• 15/06/2020 19:57
Confederação Nacional dos Municípios

Com contas apertadas, prefeitos querem manter eleições em outubro

  • 15/06/2020 19:57
    • Estadão Conteúdo
    Congresso e TSE criaram grupo de trabalho para discutir o adiamento das eleições de 2020 em tempos de pandemia.
    Adiamento das eleições é debatido no Congresso| Foto: Arquivo/Gazeta do Povo

    Principal entidade que representa os prefeitos, a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) resiste ao plano de adiar as eleições municipais deste ano. Uma das propostas em discussão na Câmara dos Deputados e no TSE é transferir a votação de outubro para novembro. Os argumentos para que seja mantida a data original é a redução dos períodos de transição e também o prazo para possíveis recursos judiciais. Nos bastidores, há ainda outra razão. O socorro pago pela União a estados e municípios para compensar a queda de arrecadação vai até setembro. Depois disso, a perspectiva é que muitas prefeituras não tenham dinheiro para cumprir com as folhas de pagamento, o que pode arranhar a popularidade dos que tentam a reeleição. "Se não acontecer um novo apoio para outubro, novembro e dezembro, você pode ter certeza que boa parte dos municípios do Brasil vai atrasar folha de pagamento de colaboradores, fornecedores e vão ter dificuldade no serviço à população", disse o presidente da CNM, Glademir Aroldi. Ele defende a prorrogação dos mandatos dos atuais prefeitos por até dois anos, mas se não tiver apoio para essa proposta, pede pela manutenção do calendário e cita que os prazos já estão correndo.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.