Vacina contra covid-19 - Moscou.
vacinação contra covid-19, em Moscou.| Foto: Divulgação/Governo da Rússia

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (12) pelo formal Folha de S. Paulo aponta que 22% dos entrevistados não pretendem se vacinar contra a Covid-19, enquanto 73% disseram que vão participar da imunização —outros 5% disseram que não sabem. Em agosto, o instituto realizou pesquisa semelhante e apenas 9% disseram que não pretendiam se vacinar.

O Datafolha aponta que a resistência à vacinação é similar em diferentes grupos, importando pouco o sexo, idade, escolaridade ou renda mensal. A diferença é mais significativa, porém, quando se considera a confiança da população no governo atual.

Ao todo, 33% dos brasileiros que dizem sempre confiar no presidente Jair Bolsonaro disseram que não vão se vacinar, enquanto esse número cai para 16% entre os que dizem que nunca confiam no chefe do Executivo.

A pesquisa Datafolha mostra também que a maioria dos brasileiros (56%) disse querer que a vacina seja obrigatória para toda a população, enquanto 43% são contrários à obrigatoriedade.

O Datafolha ainda questionou se a origem da vacina determinaria se a pessoa a tomaria ou não. E a diferença foi considerável. Enquanto 74% dos entrevistados declararam que tomariam uma vacina produzida nos Estados Unidos e 70% se vacinariam se o imunizante vier da Inglaterra a confiança cai para 60% em uma vacina russa e, apenas, 47% para uma vacina chinesa. Entre os entrevistados que sempre confiam no governo Bolsonaro, apenas 29% disseram que tomariam a vacina chinesa.

A pesquisa Datafolha foi feita entre 8 e 10 de dezembro com 2.016 brasileiros adultos em todas as regiões e estados do país, por telefone, com ligações para aparelhos celulares (usados por 90% da população). A margem de erro é de dois pontos percentuais.

38 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]