Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Partidos políticos do Brasil
| Foto: Gazeta do Povo

Mais do que apenas escolher um nome competitivo para as eleições de 2022, fazer alianças com partidos fortes é essencial para as siglas que têm intenções de disputar a Presidência e outros cargos eletivos majoritários no ano que vem. Mas quais são as legendas com mais capilaridade no Brasil?

Em número de filiados, por exemplo, os maiores partidos são MDB, PT, PSDB e PDT. Quando se considera a participação no Senado, os mais fortes são MDB, PSD e Podemos; na Câmara, há mais deputados do PSL, PT, PL e PP. Quanto às prefeituras e legislativos municipais, as siglas que têm maior representatividade são MDB, PP, PSD e PSDB.

Para chegar a esses rankings, a Gazeta do Povo reuniu dados sobre filiações partidárias, número de congressistas e resultados das eleições de 2020 (veja no fim da matéria mais detalhes sobre os dados). Confira a seguir quais são os partidos com mais capilaridade nas cinco regiões do país.

Obs.: O levantamento não levou em consideração a fusão do PSL e do DEM para formar o União Brasil, partido que ainda não foi formalizado pela Justiça Eleitoral. Quando isso ocorrer, parlamentares das duas siglas poderão migrar para outras legendas. Por isso, neste momento, não é possível saber o tamanho que o novo partido terá no Congresso.

Região Sudeste

  • 62,5 milhões de eleitores (42,6% do eleitorado)
  • 6 milhões de eleitores filiados a algum partido

Os partidos ligados à direita e ao centro-liberal tiveram mais sucesso nas últimas eleições no Sudeste. Em São Paulo, o PSDB, que desde 1995 comanda o governo do estado, é a principal força partidária. Considerando a Região Sudeste, os tucanos elegeram mais de 260 prefeitos e mais de 2 mil vereadores. No Congresso, a sigla tem 14 deputados e dois senadores. O número de filiados é de 551 mil, o terceiro maior da região. Além do PSDB, MDB, DEM, PSD e PP, de centro, são as siglas que melhor se saíram nas eleições do Sudeste em 2020.

Na direita, quem se sobressai é o PL, novo partido do presidente Jair Bolsonaro. A sigla tem três representantes no Senado pela região e está entre os 10 partidos que mais elegeram prefeitos e vereadores nas eleições municipais de 2020.

Já o PSL soma 28 deputados nos quatro estados (RJ, MG, SP e ES). Contudo, considerando as eleições municipais, o PSL ainda tem pouca capilaridade em relação aos demais, tendo vencido em apenas 27 cidades.

Da mesma forma, o PT, que tem mais de 670 mil filiados e 17 deputados na Câmara Federal, não obteve resultados expressivos nas prefeituras em 2020: elegeu apenas 33 mandatários municipais.

Região Sul

  • 21,6 milhões de eleitores (14,7% do eleitorado)
  • 3,1 milhões de eleitores filiados a algum partido

Assim como no Sudeste, partidos de direita e centro parecem ter mais apelo entre os eleitores do Sul.

O MDB, além de ter o maior número de filiados na região, elegeu mais de 250 prefeitos em 2020. Também tem um representante no Senado e nove na Câmara dos Deputados – só perdendo em número de deputados para o PSL, que tem 11. O PP e o PSD, que no Sul estão mais próximos da direita, também são forças políticas importantes. Além disso, políticos da direita governam o Paraná e Santa Catarina, enquanto que o governador do Rio Grande do Sul representa uma força do centro.

Na esquerda, PT e PDT tiveram resultados melhores do que no Sudeste. O partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem nove deputados na Câmara e um no Senado, e elegeu cerca de 40 prefeitos e mais de 600 vereadores. O PDT, cujo fundador foi o gaúcho Leonel Brizola, se saiu ainda melhor, com a eleição de 85 prefeitos e mais de 900 vereadores. Em número de filiados, o PDT é o terceiro maior partido da região, atrás de MDB e PP.

Região Nordeste

  • 39,3 milhões de eleitores (26,8% do eleitorado)
  • 3,9 milhões filiados a algum partido

Segunda região com maior número de eleitores no país, o Nordeste é conhecido por ser um reduto da esquerda. Nas eleições de 2018, Fernando Haddad, do PT, venceu no Nordeste com quase 70% dos votos, sendo a única região em que o PT conquistou a maioria dos votos naquele ano.

A sigla governa quatro dos nove estados: Bahia, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte. Os demais também são comandados por nomes e partidos alinhados à esquerda nesta região. Além disso, o PT tem o maior número de filiados no Nordeste: 400 mil.

Mas outras forças políticas também são bastante relevantes na região: MDB, PP e PSD. O PP, partido que no Nordeste se divide entre apoios a Bolsonaro e à esquerda, dependendo da conjuntura local, elegeu o maior número de prefeitos e vereadores em 2020.

Região Centro-Oeste

  • 10,8 milhões de eleitores (7,4% do eleitorado)
  • 1,5 milhão de eleitores filiados a algum partido

Os partidos de centro são os que tiveram melhores resultados eleitorais em 2018 e 2020 no Centro-Oeste do país. O Democratas (DEM), por exemplo, elegeu dois governadores, em Goiás e Mato Grosso, e fez parte da chapa vencedora em Mato Grosso do Sul, como vice. Também foi o partido que, em 2020, elegeu o maior número de prefeitos e vereadores e conta com mais de 130 mil filiados.

PSDB, MDB, PP e PSD também tiveram resultados expressivos nas urnas nas últimas eleições.

Região Norte

  • 11 milhões de eleitores (7,9% do eleitorado)
  • 1,45 milhão de eleitores filiados a algum partido

O partido com mais capilaridade na Região Norte é o MDB. Ele possui o maior número de filiados, de senadores e deputados federais no Congresso e de prefeitos e vereadores eleitos em 2020 (confira os dados abaixo).

Nas eleições de 2018, colocou o candidato da sigla Helder Barbalho no comando do governo do Pará e também fez parte das coligações que ajudaram a eleger o governador do Amapá, Waldez Goés, o governador do Acre, Gladson Cameli (PP).

PSD e DEM também são partidos fortes, que se destacam no número de prefeitos e vereadores eleitos no ano passado, bem como na presença no Senado e na Câmara dos Deputados.

Para esta matéria, foram utilizados dados de filiação partidária e do resultado das eleições de 2020, disponíveis no TSE (em resultados consolidados), bem como as informações sobre deputados e senadores que constam no site do Congresso. As informações sobre prefeitos e vereadores podem ter pequenas variações. De acordo com o TSE, a base de dados eleitoral mais atualizada pode não conter informações sobre pleitos em cidades onde há pendências eleitorais de alguma candidatura. O trabalho de refinamento de dados foi feito em SQL e o diário pode ser conferido neste link. Encontrou algum erro? Entre em contato com isabellam@gazetadopovo.com.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]