Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

As eleições municipais de 2020 acontecerão no dia 15 de novembro. Faltando menos de três meses para a realização do pleito, a Justiça Eleitoral começou a convocar os mesários para que trabalhem nas eleições.

Entenda o que você ganha ao trabalhar de mesário nas eleições:

>> Especial: Quem terá a primeira vacina confiável contra a Covid-19?

Em 2018, quase dois milhões de brasileiros trabalharam como mesários nas eleições, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Deste montante, em torno de 50% eram voluntários.

A intenção do TSE é de aumentar o número de eleitores que se candidatem para os cargos, principalmente para diminuir o número de convocações obrigatórias durante a pandemia.

Para estimular que as pessoas se voluntariem, o tribunal oferece alguns benefícios para quem trabalhar na eleição.

O primeiro deles é de receber dois dias de folga por dia trabalhado.

Se tiver segundo turno, serão mais dois dias, totalizando quatro dias de folga. Os dias de treinamento, quando necessário, também contam para receber a folga do trabalho.

Outro benefício é o pagamento de um auxílio alimentação.

A ajuda é no valor de R$ 35,00 por cada turno trabalhado.

Os estudantes universitários que trabalharem nas eleições ainda possuem outra vantagem.

O serviço pode ser validado como horas complementares nas instituições conveniadas ao Projeto Universidade Amiga. Nesse caso, são 30 horas por turno trabalhado.

Quem prestar concurso público também ganha outros benefícios. Além da isenção da taxa de inscrição, o fato de ter trabalhado em eleições serve como critério de desempate.

Para se candidatar, é preciso ter mais de 18 anos e estar em dia com a Justiça Eleitoral. Pela primeira vez, os mesários podem se inscrever pelo aplicativo e-Título, que pode ser baixado em qualquer plataforma, Android e iOS, no Google Play e na Apple Store. A inscrição também pode ser feita pelos sites dos regionais eleitorais.

Dia das eleições municipais

Nas eleições 2020 serão eleitos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.570 municípios brasileiros. Depois do adiamento, devido a pandemia da Covid-19, ficou determinado que o primeiro turno vai ocorrer no dia 15 de novembro e o segundo no dia 29.

Proteção aos mesários: Covid-19

A máscara será obrigatória e o eleitor não vai poder votar sem ela. Segundo o protocolo, todas as seções vão ter álcool em gel para que os eleitores limpem as mãos antes e depois da votação. Além disso, mesários vão receber máscaras, álcool e um face shield. A máscara deve ser trocada a cada quatro horas e o face shield deve ser usado a todo momento.

As eleições de 2020 contarão com mais de 2 milhões de mesários e apoiadores - considerando quatro mesários por seção eleitoral - e 148 milhões de eleitores.

Mesários que forem eventualmente convocados e pertencentes a grupos de risco terão a opção de não participar. Uma das medidas de segurança é a exclusão da biometria - que prolongaria o tempo de votação em 70%, em média.

Horário de votação

Por causa da pandemia, haverá ampliação do horário de votação, que vai ser das 7h da manhã até as 5h da tarde. O período das 7h às 10h vai ser preferencial para maiores de 60 anos.

Máscara obrigatória para votar

O plano sanitário para o dia das eleições apresentado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, prevê que o eleitor deve obrigatoriamente usar máscara sobre o nariz e a boca para ter acesso ao seu local de votação.

Equipamento dos mesários

Serão usados nos dois turnos: 9.726.113 milhões de máscaras descartáveis (fornecidas aos mesários, para serem trocadas a cada 4 horas), mais de 2 milhões de frascos de 100 ml de álcool gel para os mesários, 533.170 marcadores para o chão, 1.887.836 viseiras plásticas (para os mesários) e mais de 1 milhão de litros de álcool gel para os eleitores.

3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]